Jeremy Renner, Gavião Arqueiro, admite ameaça com arma à ex-esposa Sonni Pacheco e filha Ava, de 6 anos

Antes, ator da Marvel negou episódio; agora, afirma que era uma pistola de ar comprimido

Redação Publicado em 01/11/2019, às 15h29

None
Jeremy Renner como Gavião Arqueiro em Vingadores (Foto: Divulgação)

Jeremy Renner e Sonni Pacheco, ex-casados, estão em uma briga no tribunal pela guarda de Ava, filha de seis anos do casal. A mãe da criança afirmou que Renner, ator que interpreta Gavião Arqueiro no MCU, ameaçou as duas com uma arma. No início, ele negou as acusações - mas, em julgamento recente, mudou a declaração, conforme explicou o Hollywood Reporter. 

O ator endossou o depoimento de Pacheco, na nova declaração, mas  afirmou que a arma não era de fogo, e sim uma pistola de ar comprimido; disse, também, que não ameaçou nem ela nem Ava, e sim, um suicídio. Lamentou-se por Lilly, amiga de Pacheco e testemunha oficial da cena, estar “bêbada demais” para perceber isso. 

+++ LEIA MAIS: Jeremy Renner, o Gavião Arqueiro, classifica acusações feitas pela ex-esposa como "dramatizações" 

“De saco cheio, eu disse que ninguém estava ‘me escutando’ na vida,” disse Renner. “Disse que não estava aguentando mais e em um momento dramático (mas estúpido), eu peguei a pistola de ar que uso para afastar os pássaros do meu aquário. Disse que se ela não me ouvisse eu poderia ‘estourar meus miolos.'"

"Infelizmente," acrescentou, "parece que a Lily estava bêbada demais para reconhecer que a ‘arma’ não era de fogo e que mesmo assim ela não entendeu que era para ela ir embora!”

+++ LEIA MAIS: Sonni Pacheco, ex-esposa de Jeremy Renner, o acusa de morder a filha do casal como "parte de um jogo"

No primeiro depoimento, Pacheco afirmou uma situação parecida. Explicou que o ex-marido estava bêbado e tinha cheirado cocaína. Pegou a arma, ameaçou suicídio, ameaçou as duas e depois atirou pelo quintal. 

Em outro momento, Pacheco acusou Renner de ter mordido Ava. A menina disse que ele fez isso enquanto dava uma bronca dela, mas prometeu não fazer de novo. O ator rebateu a acusação e disse que era uma marca do cinto de segurança; depois, admitiu a mordida mas disse que era “parte de uma brincadeira” entre os dois.