Jerry Cantrell diz que novo disco do Alice in Chains “é diferente de tudo que a banda já fez”

The Devil Put Dinosaurs Here, segundo trabalho com o vocalista William DuVall, será lançado em maio

Steve Baltin Publicado em 05/03/2013, às 16h39 - Atualizado às 16h54

Jerry Cantrell
AP

O novo disco do Alice in Chains, The Devil Put Dinosaurs Here, será lançado em maio. É o sucessor de Black Gives Way to Blue e o segundo trabalho com o vocalista William DuVall. De acordo com o guitarrista e cantor Jerry Cantrell, a banda sente que deu um grande passo com esse trabalho.

Emocionado, Jerry Cantrell comandou o Alice in Chains em um dos melhores shows do SWU 2011.

“Fizemos um disco único que é completamente diferente de tudo que já fizemos”, ele conta à Rollling Stone EUA. “Ele captura um período de tempo, como todos os discos. Você vê crescimento e que a banda está avançando em novo território, onde não estivemos antes, mas não perdemos nossa identidade.”

The Devil Put Dinosaurs Here, novamente produzido por Nick Raskulinecz, que fez Black Gives Way to Blue, mostra o Alice in Chains indo fundo na sujeira em músicas como a metódica faixa-título, "Lab Monkey" e "Stone".

“Há imundice ali. Isso é intencional, e também é simplesmente o modo soamos juntos”, Cantrell conta sobre o som da banda. “Estamos tentando fazer um disco que a gente curta e estamos tentando manter o nível alto e ver se conseguimos ultrapassá-lo, e acho que conseguimos novamente. E claro que você quer que as pessoas gostem também e respondam a ele, e ter isso acontecendo é satisfatório.”

Começou a acontecer com o primeiro single, “Hollow”, que chegou ao primeiro lugar nas rádios de rock nos Estados Unidos. Apesar de as guitarras sujas do Alice in Chains já terem provado fazer sucesso comercial e nas rádios, Cantrell ficou surpreso com a aceitação imediata. “A resposta a ‘Hollow’ foi incrível, não era a nossa intenção, e isso é incrível pra caralho”, ele diz. “Lançamos a música para os fãs e aí acabou virando um single no nº1, uma música de metal de seis minutos. Isso é sempre divertido, ver uma coisa assim acontecer.”

O Alice in Chains vai tocar em alguns shows com o Soundgarden, algo para o que Cantrell está ansioso. “Eu acabei de ver o Soundgarden umas noites atrás no Wiltern e foi um show realmente ótimo.” Ele também está feliz de colocar novas músicas no show. “Sempre é bom pra gente porque temos novas coisas para tocar para as pessoas, e também tem o fato de que temos sorte de ter uma carreira bem longa e um monte de material a que as pessoas reagem”, ele afirma.

Fora isso, a banda também tem crédito no cinema. A música “Rooster” foi incluída na comédia Bem-vindo aos 40, de Judd Apatow: o personagem de Paul Rudd cita a faixa dizendo que é “rock de verdade”. Cantrell conta que foi uma honra para ele. “Ficamos sabendo que Judd estava interessado em usar aquela música e dissemos ‘é claro’”, ele conta. “Nós também somos fãs do trabalho dele, e é muito legal ver o amor dele pela música.”

Apatow convidou Cantrell e o baterista Sean Kinney para a première, onde eles inesperadamente se conectaram. “A avó dele tem um selo de jazz, ela e o marido dela, e ficou interessada de verdade no Sean”, o músico relembra. “Saímos e conversamos com ela e ela tentou assinar com a gente para o selo, o que foi incrível demais.” Então os dois estão considerando ter uma banda de jazz? “Se é pela avó do Judd, talvez teremos [que montar]”, ele diz, aos risos.

O Alice in Chains volta ao Brasil neste ano, para apresentação no Rock in Rio.