Jerry Harris, de Cheers, série da Netflix, é preso por posse de pornografia infantil

Aos 21 anos, o líder de torcida foi acusado de assédio por adolescentes de 14 e 17

Redação Publicado em 17/09/2020, às 17h49

None
Jerry Harris, de Cheers (Foto: Reprodução / Netflix)

Jerry Harris, um dos líderes de torcida de Cheers, série daNetflix, foi preso na quinta, 17, sob acusações de produzir pornografia infantil, de acordo com Buzzfeed News. Ele foi detido na segunda, na casa em que mora em Illinois.

Às acusações, soman-se um processo do Texas que acusa o ator de solicitar sexo, mandar mensagens pornográficas e pedir fotos de dois gêmeos de 14 anos nus. Os dois dizem que os abusos vêm desde os 13 anos delws.

Quem descobriu o conteúdo sexual foi um dos pais dos meninos. Ele viu fotos no celular dos filhos, e os dois disseram que foi a pedido de Harris. Algumas das imagens mostram mensagens entre eles, com conteúdos escritos por Harris como: "Tem fotos da bunda?" e "achei um lugar pra gente fazer coisas."

+++ LEIA MAIS: Entenda polêmica (e desculpas da Netflix) de Cuties, filme acusado de sexualizar crianças em pôster

Ele também supostamente enviou conteúdo explícito para as vítimas, como vídeos de masturbação e fotos das genitais. Os gêmeos disseram que ele também pediu sexo oral em mais de uma competição de torcida, além de tocar neles.

Na segunda, um porta-voz de Harris negou as acusações: "nós categoricamente descartamos quaisquer denuncias feitas a Jerry Harris, e [durante o período da acusação ele] era um adolescente." 

+++ LEIA MAIS: Cuties, polêmico filme da Netflix, é uma crítica ou incentivo à erotização infantil? [ANÁLISE]

Harris tem, hoje, 21 anos - os supostos abusos começaram quando ele tinha 19. Além dos meninos de 14, outros dois adolescentes de 17 anos acusaram o líder de torcida de abuso, com atos que variam entre pagar por vídeos e fotos em que estivessem nus.


+++ JOÃO GORDO: 'O QUE ESTÁ ACONTECENDO HOJE NO BRASIL É COMPLETAMENTE SURREAL' | ROLLING STONE