Jimi Hendrix convidou Paul McCartney para parceria com Miles Davis

Um telegrama revela que projeto conjunto de Davis e Hendrix – que não chegou a se concretizar – tinha a intenção de recrutar McCartney para assumir o baixo

Redação Publicado em 10/05/2013, às 13h15 - Atualizado às 14h40

O convite a Paul
AP

Um artefato histórico que faz parte da coleção do Hard Rock Cafe chamou atenção ao ser exposto na filial de Praga do restaurante e revelar ao grande público uma informação pouco difundida a respeito de Jimi Hendrix. Um telegrama de 1969 revela que o já conhecido projeto de gravação que Hendrix arquitetou com Miles Davis tinha a intenção de recrutar Paul McCartney como baixista. O baterista de jazz Tony Williams completava o supergrupo.

O convite ao ex-beatle nunca virou nada concreto – inclusive, nem as sessões de gravação com Miles Davis e Tony Williams se concretizaram. O telegrama (clique na galeria ao lado para vê-lo ampliado e visualizar a resposta) enviado para a Apple em 21 de outubro de 1969, pouco antes da morte de Hendrix, diz: "Estamos gravando um LP juntos neste fim de semana em Nova York. Que tal você vir tocar baixo. Aproveite para chamar o Alvan Douglas. Paz, Jimi Hendrix, Miles Davis e Tony Williams."

100 maiores guitarristas de todos os tempos: veja a lista, que tem Jimi Hendrix no 1º lugar.

Em resposta, um assessor de Paul explicou que ele estaria fora por duas semanas, dando a entender que o músico, possivelmente, nem soube do convite.

Na verdade, tudo começou com Miles Davis, que entrou em contato com Hendrix para que eles gravassem juntos. Eles chegaram a marcar um horário em um estúdio nova-iorquino, mas é dito que pouco antes da sessão, Davis mandou dizer que só gravaria se recebesse um adiantamento de US$ 50 mil. Sendo que o próprio Davis havia dado inicio à ideia do projeto, Hendrix disse não, e as gravações nunca aconteceram.