Pulse

Jimmy Page queria a volta do Led Zeppelin, mas a banda aprendeu "uma dura lição nos anos 1980"

Em entrevista, o guitarrista elencou alguns fatores que foram interpretados pelo grupo como avisos e sinais de atenção

Redação Publicado em 20/09/2019, às 13h55

None
Jimmy Page em 1977, durante apresentação do Led Zeppelin no festival Day on the Green, em Oakland, Califórnia (Foto: Michael Zagaris Photography LLC e Reel Art Press)

Jimmy Page está na capa da nova edição da revista Uncut. E em uma longa entrevista, ele elencou os fatores pelos quais o Led Zeppelin não conseguiu concretizar uma reunião mais duradoura do que aquela de 2007.

"John Paul Jones, Robert [Plant] e eu aprendemos uma dura lição nos anos 1980. A banda não é algo que vai se encaixar novamente depois de um almoço no bar. Podemos dizer que enfrentamos alguns desastres, e eles resultaram em lições valiosas", falou o guitarrista.

Em seguida, listou algumas dessas tragédias educativas que o grupo atravessou: "Uma delas foi o Live Aid. Nos apresentamos para uma plateia global depois de uma hora e meia de ensaio! Achamos que a energia do evento nos daria forças, mas não deu. Foi um caos."

+++Leia mais: Jimmy Page relembra primeiro show do Led Zeppelin em 1968; veja fotos

"O outro foi o aniversário de 40 anos da Atlantic Records. Nós chegamos de avião com o fuso horário interior tão desregulado, que deveríamos ter ido direto para a cama, e não para o palco", completou.

E, por causa desses sinais interpretados pelo Led Zeppelin como um aviso de atenção e cautela, eles tomaram muito mais cuidado na hora de fazer o lendário reencontro realizado na Arena O2, em Londres. "E foi extraordinário", contou. "Mas por algum motivo, perdemos o momentum", concluiu o músico.