J.J. Abrams diz que novo Star Trek "é sobre lealdade, morte, sacrifício"

Diretor é um homem que sabe, em especial, o que não dizer – tanto sobre Star Trek quanto em Star Wars

Paulo Terron Publicado em 09/05/2013, às 12h04 - Atualizado às 12h19

J.J. Brams
AP

Além da Escuridão

“O título define bem a história: eles passam por uma situação bem intensa, de vida e morte. É sobre lealdade, morte, sacrifício.”

Revelações

“Odeio ir ao cinema depois de ver fotos, trailers, de saber algumas das grandes viradas e ter a sensação de que já vi tudo. O meu cérebro trata como se eu já tivesse assistido àquilo. Quando fui ver Operação Skyfall, consegui evitar isso. E amei a experiência. Ninguém havia sussurrado todos os segredos para mim. Só estou tentando proteger a plateia.”

Entrevistas: Além da Escuridão, novo filme de J.J. Abrams no universo Star Trek, tem mais segredos do que respostas.

O novo Star Wars

“Espero que seja maravilhoso. Sou muito fã de Star Wars. Meus dedos estão cruzados.” [Abrams ainda não havia sido anunciado como o diretor do novo Star Wars.]

Medo de mudar

“Muitos dos fãs que não gostam do que estamos fazendo dizem que é porque estamos criando algo novo. Mas Star Trek é sobre ‘ir aonde nenhum homem foi antes!’. Esses que reclamam só querem o William Shatner [o Kirk da série original].”

Linhas temporais distintas

“Como houve uma quebra na linha de tempo no primeiro filme, qualquer personagem pode morrer. Não temos o mesmo problema das prequels de Star Wars, que é: ‘Você pode me mostrar a cena de luta mais fantástica do Ewan McGregor, mas eu sei o que acontece, eu vi o Alec Guinness [no futuro, vivo]’.”

Star Trek 3

“Minha mãe, no meio do almoço, costumava nos perguntar o que queríamos para o jantar. E eu respondia que ainda estávamos comendo, que não dava para saber! Me sinto um pouco assim agora. Não terminei de almoçar!”

O texto acima foi publicado na edição 79 da Rolling Stone Brasil.