J.J. Abrams "só queria agradar" George Lucas ao dirigir Star Wars: O Despertar da Força

O diretor diz admirar muito o criador da franquia

Redação Publicado em 22/11/2019, às 18h00

None
J.J. Abrams (Foto: Christopher Smith/Invision/AP)

Em entrevista para a Rolling Stone EUA, J.J. Abrams relembrou as críticas de George Lucas para Star Wars: O Despertar da Força. Apesar da controversa, o diretor admira muito o criador da franquia.

J.J. Abrams admite achar que os comentários de Lucas sobre o filme foram mal interpretados, e tem apenas “gratidão por George”.

+++LEIA MAIS: Star Wars revela o que Kylo Ren e Rey destroem juntos no trailer de Ascensão Skywalker

“Desejo que [O Despertar da Força] tenha sido seu filme favorito de todos os tempos? Sim, eu só queria agradar”, disse o diretor. O mesmo continuou e disse: "Eu diria apenas que não tenho nada além de profundo respeito pelo cara e ainda estou realmente, ainda mais agora, trabalhando nesses filmes em respeito ao que ele criou".

 J.J. Abrams também não deixou de comentar sobre a venda da franquia. Vale relembrar que Lucas vendeu a saga à Walt Disney Company por US$ 4 bilhões em 2012. 

+++ LEIA MAIS: Star Wars: os dez momentos mais marcantes da franquia.

“Provavelmente é uma coisa complicada para ele. Decidir que você venderá o que criou, que foi seu bebê, para qualquer pessoa - isso deve ser mais complicado do que assinar um cheque e sorrir. Mas ele tem sido incrivelmente gentil e super generoso”, disse.

O Despertar da Força foi lançado em 2015. Na época, George Lucas disse que teria uma abordagem diferente no filme, conforme ele já fez quando a franquia ainda estava sob controle dele. “Eles quiseram fazer um filme retrô. Não gosto disso. Em todo filme, trabalhei muito duro para fazê-los diferentes”, disse Lucas. Além disso, ele teria enfatizado que a Disney havia se “prostituído” pelo mercado.

+++LEIA MAIS: Criadores de Game of Thrones desistem de acordo por trilogia de Star Wars; entenda

Depois da polêmica, o criador da franquia se desculpou pelos comentários. “Eu não em expressei bem e usei uma analogia inapropriada e, por isso, desculpo-me”, disse Lucas em comunicado. “Tenho trabalhado com a Disney há 40 anos e os escolhi para ficar com Star Wars pelo grande respeito que tenho pela companhia e pela liderança [do CEO] Bob Iger. A Disney tem feito um trabalho incrível cuidando e expandindo a franquia.”

O último filme de Star Wars, A Ascensão Skywalker, chega aos cinemas no dia 19 de dezembro. Depois do lançamento do Episódio IX, a saga entrará em hiato indeterminado.