J.K. Rowling libera livros de Harry Potter para professores lerem para alunos durante quarentena de coronavírus

O anúncio foi publicado no site oficial da autora

Redação Publicado em 31/03/2020, às 15h29

None
JK Rowling (Foto: Joel Ryan/AP)

Diante da pandemia de coronavírus e da quarentena, J.K. Rowling, autora dos icônicos livros de Harry Potter, liberou a saga completa para professores de todo o mundo. Segundo anúncio no site oficial da autora, os profissionais passam a ter permissão para gravarem e compartilharem vídeos em que leem as histórias. As informações são do Omelete.

+++LEIA MAIS: Sem bruxaria: J.K. Rowling faz apelo a brasileiros sobre pandemia de coronavírus

O anúncio reflete um relaxamento nas permissões usuais de direitos autorais necessárias para fazer as publicações. No entanto, mesmo com a liberação, as gravações devem ser compartilhadas apenas pelos servidores seguros das instituições e podem ser realizadas até o final de julho - término do ano letivo no Reino Unido. 

Segundo Rowling, a medida é apenas a primeira para levar os livros da saga às casas de crianças ao redor do mundo durante a pandemia de coronavírus

+++LEIA MAIS: Quem são os piores pais em Harry Potter, saga de J. K. Rowling? (Não são os Dursley) [LISTA]

O primeiro livro da saga, Harry Potter e a Pedra Filosofal, foi publicado em 1997. Quatro anos depois, a obra foi adaptada para os cinemas. Atualmente a franquia conta com sete livros, dez filmes e uma peça de teatro. 


+++ TRAVIS SCOTT: O HYPE EM TORNO DELE REALMENTE FAZ SENTIDO?