J.K Rowlling se pronuncia contra a ‘cultura do cancelamento’ em carta pública: 'Censura'

Ao lado de 150 figuras públicas, a autora de Harry Potter assinou uma carta de repúdio contra o 'cancelamento' feito online

Redação Publicado em 08/07/2020, às 12h24

None
JK Rowling (Foto: Joel Ryan/AP)

J.K. Rowling, autora da saga Harry Potter, e Margaret Atwood, de The Handmaid's Tale, estão entre as 150 figuras públicas que assinaram uma carta em que condenam a "cultura do cancelamento", segundo a Variety

+++LEIA MAIS: Daniel Radcliffe rebate comentários transfóbicos de J.K. Rowling: ‘Sinto que devo dizer algo’

Publicada na última terça, 7, na revista Harper's, a carta afirma que "a censura está se espalhando em nossa cultura com uma intolerância a visões opostas, uma moda de vergonha pública e a tendência de dissolver questões políticas complexas com uma certeza moral ofuscante". 

"Precisamos preservar a possibilidade de discordância sem terríveis consequências profissionais. Se não defendermos exatamente aquilo de que depende nosso trabalho, não devemos esperar que o público ou o estado o defenda por nós", conclui a carta.

+++ LEIA MAIS: J.K. Rowling revela abuso e defende o direito de falar sobre questões trans em carta de desabafo: ‘Não quero violinos ao fundo’

A publicação gerou uma onda de críticas nas redes sociais aos autores e artistas que haviam assinado. 

Desde junho, J.K. Rowling tem sido criticada por publicações transfóbicas nas redes sociais, o que fez com que os fandoms de Harry Potter se unessem contra comentários a autora; entenda aqui.


+++ RAEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO