João Gordo relembra treta e 'porrada no escuro' com Chorão: 'Escondi uma faca'

Vocalista do Ratos de Porão e do Charlie Brown Jr. tiveram desavenças que quase terminaram mal durante uma premiação do VMB

Itaici Brunetti | @itaicibrunetti Publicado em 10/04/2021, às 11h00

None
João Gordo em "Chorão: Marginal Alado" (Foto: reprodução/vídeo)

O documentário Chorão: Marginal Alado, que estreou na quinta, 8, nos cinemas e nas plataformas digitais, mostra o lado doce e amoroso do Chorão ao mesmo tempo em que expõe a personalidade explosiva e encrenqueira do vocalista doCharlie Brown Jr. Se o cantor gostava de alguém, fazia de tudo para agradar, mas se não gostava, era "treta" na certa. 

E, uma das pessoas com quem Chorão teve desavenças durante anos foi o João Gordo, do Ratos de Porão. Em depoimento no filme dirigido por Felipe Novaes, o frontman da banda punk paulistana detalhou a relação conflituosa que teve com o autor de "Proibida Pra Mim", "Rubão" e "O Corô Vai Comê", e que quase terminou mal. 

+++LEIA MAIS: Chorão: Marginal Alado expõe dualidade intensa do frontman do Charlie Brown Jr. [REVIEW]

"Quando eu trabalhava na MTV, eu tinha um programa chamado Gordo Pop Show em que eu assistia a clipes, jogava frutas e falava 'tira essa merda' se eu não gostasse", relembrou João Gordo, e continuou: "Na época eu nunca tinha ouvido falar de Charlie Brown jr., e o Chorão viu eu fazendo isso com um clipe da banda dele. E ficou puto comigo."

Tempos depois, quando o vocalista do Charlie Brown Jr. encontrou com o do Ratos de Porão durante uma premiação doVMB [Vídeo Music Brasil], foi logo tirar satisfação. "Eu falei para ele [Chorão]: 'Cara, nem te conheço e aquilo é brincadeira', mas ele começou a bater boca comigo e a discussão terminou em xingamentos e sopas quentes voando", recordaJoão Gordo. "Ficamos um ano falando mal um do outro e descendo a lenha um no outro."

No entanto, a treta entre os músicos não parou por aí e teve mais um capítulo que por pouco não terminou em tragédia. "No VMB [de 2001], eu estava entrando no palco para entregar um prêmio ao lado da Dercy Gonçalves e o Charlie Brown Jr. tinha acabado de receber um prêmio. De repente, na coxia, no escuro, o Chorão veio e me deu um "safanão", uma porrada no escuro", relata o cantor. 

+++LEIA MAIS: O que viúvas de Chorão e Champignon, Grazi Gonçalves e Claudia Bossle, acharam de Chorão: Marginal Alado?

Furioso, João Gordo foi até a cozinha do Credicard Hall e pediu uma faca emprestada com a desculpa de que "precisava cortar um barbante no camarim", e conseguiu uma peixeira enorme. "Eu escondi a peixeira e pensei: 'Se esse filho da p*ta vier para cima de mim eu vou matar ele'". Por sorte, os seguranças do evento o viram com a faca e a tiraram dele. 

João Gordo prosseguiu: "Depois da premiação, eu estava sentado na festa do VMB com a minha esposa e o Chorão veio até mim. Quando ele bateu no meu ombro pelas minhas costas eu pensei "f*deu", e já levantei falando: 'E ai, como vai ser?" 

Para a surpresa do frontman do Ratos de Porão, Chorão o procurou para se redimir e selar as pazes. "Ele me disse meio que choramingando: 'Pô, vamos parar com isso. Você é foda, mas fica falando mal da minha banda. Eu joguei todos os seus discos fora'", recorda.

Foi então que Chorão e João Gordo deram as mãos, cessaram de vez as brigas e ficaram amigos. Em 2007, o vocalista do Ratos de Porão participou da música "Vida de Magnata" do álbum Ritmo, Ritual e Responsa, do Charlie Brown Jr. 

+++LEIA MAIS:  O dia em que Chorão e Madonna se conheceram no Rio de Janeiro [FLASHBACK]

Chorão: Marginal Alado recebeu o prêmio da Mostra Internacional de Cinema de SP em 2019. O filme pode ser assistido nos cinemas e nas plataformas NOWGoogle PlayApple TV e Vivo Play.


+++ LAGUM | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL

+++SAIBA MAIS: As 6 melhores músicas de Kurt Cobain [LISTA]

No dia 5 de abril de 1994, o lendário e inesquecível vocalista do Nirvana, Kurt Cobain, se suicidou aos 27 anos com um tiro na cabeça em Seattle, Washington, Estados Unidos. Desde então, deixou saudades eternas.

Marco para o grunge, músico fascinante, artista memorável e um dos principais nomes da música, Kurt Cobain fez história ao longo da carreira, principalmente acompanhado do Nirvana

+++LEIA MAIS: 10 curiosidades sobre Kurt Cobain que você - provavelmente - não sabia [LISTA]

As canções compostas pelo vocalista para o grupo relembram o quão importante e fantástico ele foi para a história da música. Faixas impecáveis como "Come As You Are", "All Apologies" e "Drain You" dificilmente serão esquecidas.

Para relembrar a grandiosidade do lado artístico de Kurt Cobain com o Nirvana, a Rolling Stone EUA listou as 6 melhores músicas da carreira do vocalista com a banda. Confira a lista:

+++LEIA MAIS: Nirvana quase se chamou Skid Row antes de escolher nome oficial; entenda


6 - All Apologies

Uma grande canção da discografia da banda, "All Apologies" apareceu originalmente no disco In Utero (1993). No entanto, a versão mais lembrada, e possivelmente querida pelo público, é a gravação de novembro de 1993 para o MTV Unplugged

+++LEIA MAIS: Como foi a passagem do Nirvana pelo Brasil em 1993: noite com João Gordo e caos no palco; assista ao show completo


5 - Drain You

O Nirvana escreveu muitas das canções do Nevermind (1991) antes de gravar o disco, mas a Rolling Stone EUA lembra que "Drain You" foi composta durante as sessões. Kurt Cobain nunca revelou quem inspirou a canção de amor, porém, foi escrita apenas três meses após ele conhecer Courtney Love.

Com certa frequência, Kurt afirmava ser uma das músicas favoritas dele da discografia da banda, e eles a tocaram basicamente em todos os shows nos últimos três anos de atividade enquanto grupo.

"Penso que há tantas outras canções que escrevi e são tão boas [como 'Smells Like Teen Spirit']. Como 'Drain You'. Eu amo a letra e nunca me canso de tocá-la. Talvez se fosse tão grande quanto 'Teen Spirit', eu não gostaria tanto", contou à Rolling Stone em 1993.

+++LEIA MAIS: O dia em que Kurt Cobain teve overdose de heroína antes de tocar no Saturday Night Live [FLASHBACK]


4 - Come As You Are

Kurt Cobain era um grande fã dos Pixies e nunca escondeu isso. Muitas vezes, o músico  recorria ao método de composição usado pela banda. "Estou ficando tão cansado dessa fórmula. Nós dominamos isso", disse à Rolling Stone em 1993.

Segundo a Rolling Stone EUA, porém, um dos melhores exemplos da fórmula é "Come As You Are", o segundo single de Nevermind(1991). Para a RS EUA, a versão do Unplugged é particularmente poderosa, e o refrão continua assustador.

+++ LEIA MAIS: Fotógrafo encontra imagens inéditas de um dos primeiros shows do Nirvana no Reino Unido


3 - Heart-Shaped Box

Em uma entrevista de 1994 à Rolling Stone,Courtney Love lembrou-se de ter ouvido o processo de composição de "Heart-Shaped Box": "Tínhamos um armário enorme. E eu o ouvi lá trabalhando em 'Heart-Shaped Box'. Ele fez isso em cinco minutos."

Kurt Cobain começou a trabalhar na música no início de 1992, e a canção foi a escolhida como primeiro single de In Utero(1993). A Rolling Stone EUA lembra que o disco foi produzido por Steve Albini, e a gravadora temeu não ser comercial o suficiente, e Scott Litt foi chamado para remixar a faixa. 


2 - Smells Like Teen Spirit

"Smells Like Teen Spirit" foi a canção que trouxe toda a atenção mundial para o Nirvanae deu início a uma nova era da música - e é um dos principais hits da história. "Eu estava tentando escrever uma música pop", disse o vocalista à Rolling Stone em 1993.

"Todo mundo se concentrou tanto nessa música e o motivo pelo qual ela teve uma grande reação é que as pessoas a viram na MTV um milhão de vezes", contou o artista na mesma entrevista.

+++LEIA MAIS: Quantos anos tinha Kurt Cobain quando escreveu 'Smells Like Teen Spirit'?


1 - Lithium

Não, a Rolling Stone EUA não escolheu "Smells Like Teen Spirit" para o primeiro lugar deste ranking. Segundo a revista, o terceiro single de Nevermind(1991) merece a colocação.

"Lithium" é uma música sobre um cara que passa a se dedicar à religião depois da morte da namorada. Isso o acalma, muito parecido com uma dose de lítio real. É uma incrível música e um dos principais destaques na discografia do Nirvana

+++LEIA MAIS: Dave Grohl diz que Kurt Cobain foi 'o maior compositor de sua geração'