Joaquin Phoenix agradece plateia do Oscar pela ‘segunda chance’ com Coringa: ‘Fui egoísta e cruel’

O intérprete do Coringa foi premiado com a estatueta de Melhor Ator

Redação Publicado em 10/02/2020, às 09h08

None
Joaquin Phoenix em Coringa (Foto: Reprodução Warner)

Joaquin Phoenix reservou boa parte do discurso no Oscar 2020 pela premiação de Melhor Ator por Coringa para fazer autocríticas e agradecer a tolerância de diversos colaboradores ao comportamento inapropriado dele como profissional do cinema.

“Fui um canalha na minha vida. Eu fui egoísta e cruel repetidas vezes, difícil de se trabalhar em conjunto”, disse Phoenix, em alusão não só a Coringa, mas também no documentário ficcional Eu Ainda Estou Aqui (2010), que o tornou notório por conflitos por trás das câmeras.

+++LEIA MAIS: Oscar 2020: Joaquin Phoenix discursa sobre temas urgentes: 'Devemos usar nossas vozes para os que não têm voz'

“Eu sou grato por tantos de vocês neste auditório terem me dado uma segunda chance”, disse Phoenix. “E acredito que é nesses momentos que atingimos nossa melhor forma, quando nos apoiamos, não quando nos anulamos por erros passados, mas quando nos ajudamos a crescer, quando nos educamos, quando nos orientamos para a redenção. Esse é o melhor da humanidade.”

Joaquin Phoenix não foi o único premiado por Coringa. A compositora islandesa Hildur Guðnadóttir também venceu a estatueta de Melhor Trilha Sonora Original.


+++ A MALDIÇÃO DO CORINGA, COM JOAQUIN PHOENIX, HEATH LEDGER, JACK NICHOLSON E MAIS