Joaquin Phoenix critica imprensa sobre a morte do irmão River por overdose: 'Agressiva'

O irmão do ator de Coringa morreu em 1993

Redação Publicado em 13/01/2020, às 20h02

None
Joaquin Phoenix na edição de 2020 do Globo de Ouro (Foto: Jordan Strauss/Invision/AP)

Joaquin Phoenix deu uma entrevista ao programa 60 Minutes, neste domingo, 12, e falou sobre a morte do irmão, River Phoenix, e como ficou incomodado com a maneira como a mídia noticiou.

Em geral, o ator de Coringa evita bastante o assunto. Mas, no caso da entrevista deste domingo, explicou que a pressão da mídia dificultou demais o processo de luto da família.

+++Leia mais: Joaquin Phoenix era subornado com bolachas para ficar no set de Coringa - e detestava ser tocado

"Nós éramos muito distantes do mundo do entretenimento. Nós não assistíamos a programas de TV, não tínhamos revistas de entretenimento na nossa casa. O River era um ator conhecido e nós não compreendíamos isso. Quando estivemos mais vulneráveis havia uma agressividade da mídia com helicópteros em cima da gente, pessoas invadindo a nossa casa. Isso com certeza prejudicou o meu processo de luto", revelou.

Arlyn Heart Phoenix, também presente na entrevista e mãe dos dois, acrescentou sobre o luto: "O luto às vezes vem do nada. Talvez eu possa estar dirigindo e ele chega. Eu o recebo muito bem."

Em 1993, River tinha apenas 23 anos e sofreu uma overdose acidental de drogas na saída de uma boate em Los Angeles, Estados Unidos, que foi fatal. O irmão de Joaquin também tinha uma carreira como ator e estava em ascensão devido aos filmes Indiana Jones (1989), A Última Cruzada (1989) e Garotos de Programa (1991).

+++LEIA MAIS: Joaquin Phoenix vai em cinema escondido e solta risada maligna do Coringa após filme

O ator foi indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator Coadjuvante pelo papel em O Peso de um Passado (1988). O último personagem dele foi James Wright no filme Um Sonho, Dois Amores lançado dois meses antes da morte dele.


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'