Joaquin Phoenix dedica vitória do Globo de Ouro ao diretor de Coringa: 'Sei que não sou fácil'

Ator recebeu segundo Globo de Ouro da carreira - a vitória anterior foi com Johnny & June, como Johnny Cash

Redação Publicado em 06/01/2020, às 01h13

None
Joaquin Phoenix como Coringa (Foto: Reprodução/Warner)

Com bastante humildade, Joaquin Phoenix aceitou o Globo de Ouro como melhor ator em filme dramático no Globo de Ouro 2020, com a atuação em Coringa, filme de Todd Phillips.

+++ LEIA MAIS: Joaquin Phoenix vai em cinema escondido e solta risada maligna do Coringa após filme

Com Coringa, Phoenix venceu Christian Bale (Ford v Ferrari), Antonio Banderas (Dor e Glória), Adam Driver (História de um Casamento) e Jonathan Pryce (Dois Papas). Foi a segunda vitória dele na premiação.

+++ LEIA MAIS: Game of Thrones, Olhos que Condenam e mais: As esnobadas do Globo de Ouro 2020 

"Não estamos competindo, né? Isso não existe", disse Phoenix. "Conversei com alguns de vocês, com outros ainda estou intimidado em falar com outros mesmo que a gente tenha o mesmo agente. É uma honra estar ao lado de todos vocês."

+++ LEIA MAIS: Joaquin Phoenix abandona entrevista após pergunta controversa sobre o filme

Mas o principal agradecimento de Phoenix foi para o diretor de Coringa Todd Phillips, a quem ele credita a responsabilidade por tê-lo convencido a participar do filme.

Veja a lista completa de indicados ao Globo de Ouro 2020

"Todd, você é um amigo incrível e foi ótimo colaborar com você. Me convenceu a fazer esse filme e me incentivou a dar o meu máximo e ser sincero. Nem acredito que você me aguentou. Sei que sou difícil", disse Phoenix.

O ator ainda elogiou a decisão da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood em servir comidas veganas no jantar que acompanha a cerimônia do Globo de Ouro. "Parabéns por terem percebido que a indústria da pecuária também é responsável pelo aquecimento global", disse ele.

+++ LEIA MAIS: Neurocriminalista elogia Coringa e considera o filme “uma ótima ferramenta educacional”

Coringa perdeu na principal categoria do Globo de Ouro 2020, melhor filme dramático, mas venceu em melhor trilha sonora, por Hildur Guðnadóttir.