Joaquin Phoenix poderá atuar no novo filme de Clint Eastwood

Ator é cotado para interpretar amigo de John Edgar Hoover, na cinebiografia do ex-diretor do FBI; Phoenix retorna ao programa de David Letterman para pedir desculpas depois de episódio constrangedor em 2009

Da redação Publicado em 23/09/2010, às 12h17

Joaquin Phoenix poderá integrar elenco da cinebio de ex-diretor do FBI ao lado de Leonardo DiCaprio
AP

Joaquin Phoenix poderá trabalhar com Clint Eastwood. De acordo com o site WorstPreviews, Phoenix estaria negociando sua participação na cinebiografia de John Edgar Hoover, ex-diretor do FBI.

Além da direção do longa-metragem, Eastwood também fica a cargo da produção, junto a Brian Grazer e Rob Lorenz. Em junho deste ano, o Deadline, com base em fontes próximas à equipe do filme, havia noticiado que Leonardo DiCaprio interpretaria o protagonista. Agora, o WorstPreviews acrescenta que além de DiCaprio, a intenção é trazer Phoenix para o elenco como Clyde Tolson, que também foi diretor do FBI entre 1947 e 1972.

Na história real, a dupla de amigos não só trabalhava em parceria - segundo a nota, apesar de ambos nunca terem admitido a homossexualidade, algumas reações dos dois davam a entender que a relação ia além da amizade. O roteiro é de Dustin Lance Black e o filme deverá começar a ser rodado ainda este ano, com estreia prevista para 2011.

John Edgar Hoover está intimamente ligado à trajetória do Federal Bureau of Inteligence, o FBI, que surgiu em 1908, durante a presidência de Theodore Roosevelt. Ele foi o primeiro diretor da organização, atuando durante quase cinco décadas no posto.

Joaquin Phoenix de volta

Vale dizer que Joaquin Phoenix parece ter voltado ao normal. Ou melhor, normal ele sempre foi, a grande questão é que ele parou de atuar como um surtado. As atitudes fora do comum que o ator demonstrou em 2009, registradas no documentário I'm Still Here (ainda sem previsão de estreia no Brasil), dirigido por Casey Affleck, não passaram, enfim, de encenação.

Muitos se questionaram sobre a sanidade de Phoenix durante o ano passado, já que além das entrevistas esquisitas que concebeu, ele disse que largaria a carreira de ator para seguir passos musicais no rap. Neste mês, no entanto, Affleck assumiu em entrevista ao New York Times que o longa, que conta com cenas em que o ator aparece consumindo drogas e fazendo sexo com prostitutas, é falso. Apenas encenação. "É uma atuação sensacional. É a performance da carreira dele", disse o diretor.

Um dos momentos mais marcantes da fase de Phoenix foi quando ele compareceu ao programa Late Show With David Letterman no ano passado. Nesta quarta, 22, o ator retornou para pedir desculpas ao apresentador e explicar o conceito do documentário. "Você entrevistou muitas pessoas e eu achei que saberia diferenciar um personagem de uma pessoa... Mas peço desculpas", disse Phoenix. "Espero que eu não o tenha ofendido de alguma forma." Assista abaixo às duas participações do ator no programa: