Joe Perry quer tocar com Slash na próxima turnê do Aerosmith e planeja novo disco solo

Banda voltará aos Estados Unidos em nova turnê, desta vez com shows de abertura do ex-guitarrista Guns N’ Roses

ANDY GREENE Publicado em 30/05/2014, às 13h23 - Atualizado às 13h31

Aerosmith, Joe Perry, Steven Tyler, Slash
John Shearer/AP

O Aerosmith passou a maior parte dos dois últimos anos em turnê com o novo disco da banda, Music From Another Dimension, passando inclusive pelo Brasil (relembre o show em São Paulo), mas o repertório dos shows pouco deu espaço para as canções do álbum mais recente. “Nós realmente acreditamos neste disco”, diz o guitarrista Joe Perry. “Mas o público quer ouvir as coisas mais antigas.”

Uma seleção das mais polêmicas, absurdas e ultrajantes autobiografias do rock.

Antes de voltar à estrada pela última vez na turnê, o vocalista foi ao Twitter e quis saber dos fãs quais músicas novas eles gostariam de ouvir. “As respostas que eu recebi foram tipo: ‘O que você vai tirar para abrir espaço para elas?’ Eu não tinha pensado por esse ângulo. As pessoas ficarão desapontadas se não ouvirem ‘Rag Doll’ ou ‘Dude (Looks Like a Lady)’ ao invés de uma música que nunca escutaram antes ao vivo.”

O grupo está em turnê pela Europa e, até agora, eles seguem muito presos ao setlist já mostrado em 2013, embora em um show recente em Moscou, na Rússica, a banda tenha tocado “Freed Fighter”, de Music From Another Dimension, pela primeira vez. “Tentamos tocar algo de todas as décadas”, diz Perry. “Vamos mostrar algumas que não são tão comuns e gerarão alguma reflexão.”

A turnê seguirá para os Estados Unidos em julho deste ano e, quando a hora chegar, o grupo provavelmente mudará os planos um pouco. “Uma vez que cheguemos aos Estados Unidos, nós definitivamente iremos tocar mais do novo disco e algumas coisas dos anos 1990 que não tocamos há muito tempo. Posso pensar agora, por exemplo, que elas podem ser ‘Monkey on My Back’ ou talvez até ‘Hangman Jury’.”

Entrevista: Joe Perry, guitarrista do Aerosmith, celebra 40 anos de carreira.

Slash irá abrir a maioria das apresentações em território norte-americano. “Gostaria de ir lá e tocar com ele pelo menos algumas vezes”, diz Perry. “Sempre foi divertido tocar algo diferente. Ele pode também tocar durante o nosso show. Fizemos ‘Mama Kin’ juntos, mas há outras músicas que ele gosta. Rocks é um dos discos favoritos dele. Tenho certeza que ele tem umas duas músicas que gostaria de tocar. E vamos forçá-lo a isso. Somos bons amigos e será uma boa turnê.”

O baixista Tom Hamilton, que perdeu parte das datas da turnê do último ano por conta de problemas médicos, está recuperado e voltará à estrada com eles. “Na verdade, acabei de passar por Tom há um segundo”, diz Slash. “Ele está dentro. Ele está de volta. Ele está pronto”.

Vinte e cinco coisas que você não sabe sobre Slash.

O retorno de Hamilton significa que o Aerosmith voltará a entrar em turnê com os mesmos cinco integrantes que gravaram o primeiro disco em 1973. A banda forma um dos poucos grupos da época que conseguiram isso. “Isso ainda me deixa surpreso”, diz Perry. “Talvez seja desatino, sorte ou talvez a combinação certa de caras. Nós tomamos várias decisões acertadas e algumas erradas.”

Quando a turnê chegar ao fim, Perry irá se dedicar à autobiografia Rocks: My Life in and Out of Aerosmith, que chega às prateleiras em 7 outubro. “Depois vou trabalhar em um novo disco solo”, diz o guitarrista. “Eu sei que Steven [Tyler] irá trabalhar em um disco também. Vamos ver o que acontece depois disso. Espero que voltemos para a estrada no próximo ano, mas não sei dizer.”

Assista ao show de anúncio da turnê conjunta do Aerosmith e Slash na íntegra abaixo: