Johnny Marr, ex-guitarrista do The Smiths, lança primeiro álbum solo

Com 30 anos de estrada, músico inglês fará sua estreia com o disco The Messenger

redação Publicado em 06/11/2012, às 13h27 - Atualizado às 15h25

Johnny Marr
Reprodução / Site oficial

Veterano com 30 anos de estrada e discos lançados por sete bandas ou projetos diferentes – isso sem contar as inúmeras participações especiais –, Johnny Marr anunciou que enfim fará a sua estreia solo, com o álbum The Messenger.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

O debute será lançado no dia 25 de fevereiro nos Estados Unidos e dia 26 no Reino Unido, pela Warner Bros. – no Brasil, ainda não há confirmação de data. O disco traz o músico de 49 anos como compositor, cantor, guitarrista e produtor.

Em seu site oficial, Marr informou que o álbum foi gravado em estúdios de Manchester, sua cidade natal, e Berlim, e masterizado no famoso Abbey Road, também na capital inglesa. Ele ainda indicou os nomes de algumas faixas: “I Want The Heartbeat”, “The Right Thing Right”, “Upstart”, “Word Starts Attack” e “European Me”.

Depois do fim do The Smiths, em 1987, o guitarrista seguiu participando de outras bandas, ou atuando como membro de luxo de gravações. Ainda em 1987, ele se tornou membro do The Pretenders. Mas foi por pouco tempo, já que no ano seguinte ele gravou com o The The e, ao mesmo tempo, participou do projeto Eletronic, com Bernard Sumner, do New Order.

Mais recentemente, caindo ainda mais para o indie, Marr tocou com o Modest Mouse. Com a banda de Isaac Brock, lançou o álbum We Were Dead Before The Ship Even Sank (2007), e atingiu o primeiro lugar em vendas nos Estados Unidos. Depois, ele transformou o som do barulhento trio do The Cribs em algo mais refinado, no álbum Ignore the Ignorant (2009).

O mais próximo que o guitarrista chegou de um álbum solo, até então, foi com o projeto Johnny Marr and The Healers, que lançou apenas um álbum, Boomslang, em 2003.

Depois do lançamento, Marr cairá na estrada a partir de março, “tocando em festivais pelo mundo afora”, garantiu o texto. O anúncio jogou um balde de água gelada nas esperanças dos fãs do The Smiths que ainda acreditavam na possibilidade de uma mini-turnê da banda, com Marr e Morrissey juntos, no ano que vem.