Josh Greenberg, cofundador do Grooveshark, é achado morto nos Estados Unidos

Site chegou a ter 20 milhões de usuários, mas foi desativado há menos de três meses

Redação Publicado em 20/07/2015, às 17h36 - Atualizado às 18h09

Josh Greenberg, co-fundador do Grooveshark, morto aos 28 anos
Reprodução

Fundador do serviço de streaming musical Grooveshark, Josh Greenberg, de apenas 28 anos, foi encontrado morto no último domingo, 19, em sua casa na cidade de Gainesville, na Flórida, Estados Unidos.

Saiba quem são as cinco pessoas mais poderosas no mundo do streaming musical.

A triste notícia surge menos de três meses depois de o Grooveshark ter encerrado as atividades ao final de uma longa batalha contra grandes gravadoras, concordando em pagar um valor multimilionário a Universal Music Group, Warner Music Group e Sony Music por falta de licença das faixas disponibilizadas gratuitamente para usuários.

Jay Z rebate críticas ao Tidal: “A loja do iTunes não foi construída em um dia”.

A namorada de Greenberg o achou sem vida depois de ter passado o final de semana fora. Segundo a polícia local, não há indício de suicídio ou de ato criminoso. Ao jornal The Gainesville Sun, a mãe do jovem, Lori Greenberg, garantiu que o filho estava aliviado com o fim do Grooveshark e empolgado com a possibilidade de trabalhar em novos projetos.

Uma autópsia foi realizada ainda nesta segunda-feira, 20, mas não teve o resultado até aqui. Os exames toxicológicos devem ficar prontos entre dois e três meses.

Apple Music aposta "em rede social das celebridades"; fique por dentro do novo serviço de streaming.

Além do famoso serviço de streaming musical, fundado ao lado de Sam Tarantino, Greenberg criou uma série de aplicativos funcionais ao longo da carreira, fundou uma escola para programadores de computação e era membro do conselho local de tecnologia.