Julieta Venegas buscou “histórias profundas e sentimentos complexos” em novo disco

Maternidade e onda de violência no México influenciaram o novo e mais melancólico disco da cantora, Los Momentos; turnê pelo Brasil começa nesta quinta, 23

Pedro Antunes Publicado em 23/05/2013, às 15h39 - Atualizado às 15h41

Julieta Venegas
Divulgação

A pequena Simona tem apenas 2 anos, mas a presença dela na vida de Julieta Venegas é tão fundamental que colocou um novo direcionamento na premiada carreira da mãe. O disco Los Momentos, lançado recentemente no Brasil pela Sony Music, é o retrato de uma artista diferente daquela que despontou para o mundo nos anos 90 como a grande voz da música mexicana. É o primeiro álbum de Julieta como mãe e isso muda tudo.

“Ela está quase com 3 anos”, diz Julieta, orgulhosa da filha, que faz aniversário em agosto e não acompanha a artista nesta nova turnê pelo Brasil. Julieta fala de um quarto de hotel em São Paulo. A partir desta quinta-feira, 23, ela dará início a uma maratona de sete shows em seis capitais.

Julieta começa com uma apresentação em Curitiba, no Teatro Guaíra, e segue para Porto Alegre (dia 25, no Oi Araújo Viana), São Paulo (dia 27, Teatro Bradesco), Rio de Janeiro (dias 28 e 29 de maio, também no Teatro Bradesco Rio), Belo Horizonte (dia 31, Conexão BH) e termina em Recife (1º de junho, Teatro UFPE). Ela esteve no Brasil em 2011 em duas oportunidades. Primeiro, em abril, apresentou-se apenas em Porto Alegre. Depois, em agosto, voltou para o festival Telefônica Sonidos, em um show com Marisa Monte.

A referência à maternidade está em Los Momentos de maneira ligeira, quase imperceptível. “Não é obvia, mas está lá. Não canto a experiência de ser mãe, mas toda a reflexão que chegou após o fato de ter me tornado mãe”, conta. Aos 42 anos, Julieta entrega o disco mais melancólico e reflexivo da sua vida. “Não queria canções ligeiras, rasas. Queria histórias profundas, difíceis de contar, sentimentos complexos de exclusão e perda.”

Julieta conta que nada disso surgiu de forma proposital. “Só fui perceber isso depois de começar a escrever essas canções”, revela. “Deixei-me levar por esses sentimentos. Não pensei em nada de antemão.”

Los Momentos também reflete a situação delicada da segurança pública no México. Existe um número estimado de 70 mil pessoas assassinadas em crimes de violência relacionadas às drogas entre 2006 e 2012. O disco transpira essa preocupação crescente e o medo da guerra entre os carteis e o governo. “É doloroso ver a forma como o México se transformou”, afirma Julieta. O grande exemplo é a canção “Vuelve”, inspirada em uma situação real vivida pela cantora.

Como diz a própria letra da música, um amigo ligou para Julieta e perguntou sobre a violência na cidade de Monterrey, localizada a quase mil quilômetros ao norte da capital federal mexicana, Cidade do México. “Ele ouviu rumores de que lá era muito perigoso e falou de coisas horríveis sobre o meu país”, conta ela. Na música, contudo, Julieta escreve um verso de esperança. “No te dejes engañar por el miedo” (“não se deixa enganar pelo medo”, em português). “Eu não estou indicando uma solução política para isso. Mas, sim, expressando o que eu sinto. Não se pode deixar esse medo se tornar cotidiano”, completa.

Aqui, o papel de porta-voz acaba sobressaindo ao papel de mãe. “Ser mãe muda as coisas. Mas também penso na segurança do país e no futuro”, diz ela. “A quantidade de crianças mortas nessa guerra é enorme. O que vai acontecer com essa geração que está acabando?”

Ainda assim, a sonoridade de Julieta desponta mais solar do que as letras em si, carregadas por dramas e questões obscuras. Los Momentos une o violão e a sanfona característicos dela, que já lhe renderam sete milhões de discos vendidos e seis prêmios Grammy (cinco latinos e um internacional), com baterias eletrônicas e sintetizadores. Tudo de forma suave, conduzido pela produção dela e de Yamil Yerzc.

Para gravar este disco, Julieta construiu um estúdio próximo à casa dela, de modo que em nenhum momento esteve distante da filha. “Precisei encontrar espaço para exercer as duas funções”, conta ela. “Fiz um estúdio ao lado de casa. Então, quando estava gravando, estava a dez passos dela. Se tivesse que me preocupar com ela, eu não conseguiria trabalhar.” Afinal, mesmo carregando o peso e a dor do México nas costas durante as gravações do álbum, Julieta precisou encontrar espaço para também ser mãe. E isso, como se ouve no disco, muda tudo.

Julieta Venegas, em Curitiba

Dia 23 de maio, quinta-feira, às 21h

Local: Teatro Guaíra - R. XV de Novembro, 971, Centro

Preço: R$ 80

Informações: Site oficial da casa.

Julieta Venegas em Porto Alegre

Dia 25 de maio, sábado, às 21h

Local: Auditório Araújo Vianna - Av. Osvaldo Aranha, 685 – Farroupilha

Preço: R$ 60 a R$ 100

Informações: Site oficial da casa.

Julieta Venegas em São Paulo

Dia 27 de maio, segunda-feira, às 21h

Local: Shopping Bourbon - Teatro Bradesco – Rua Turiassu, 2100, 3° Piso – Pompeia

Preço: R$ 60 a R$ 240

Informações: Site oficial da casa.

Julieta Venegas no Rio de Janeiro

Dias 28 e 29 de maio, terça e quarta-feira, às 21

Local: Shopping VillageMall - Teatro Bradesco Rio - Avenida das Américas, 3.900 - Barra da Tijuca

Preço: R$ 70 a R$ 180

Informações: Site oficial da casa.

Julieta Venegas em Belo Horizonte

Dia 31 de maio, sexta, a partir das 18h30

Local: Festival Conexão BH – Parque Municipal - Av. Afonso Pena, 1.377 -

Centro

Preço: R$ 15 a R$ 50.

Informações: Facebook oficial do evento (aqui).

Julieta Venegas em Recife

Dia 1 de junho, sexta-feira, às 21

Local: Teatro UFPE – Av. dos Reitores, s/n - Cidade Universitária

Preço: R$ 80 a R$ 100

Informações: Site oficial do teatro.