Jungkook, do BTS, fala sobre 'Dynamite', amar ARMYs, e aprendizado com Ariana Grande [ENTREVISTA]

"Durante os anos como trainee, eu esperava os outros caras dormirem para eu poder me lavar sozinho no meio da noite", diz o cantor

BRIAN HIATT | ROLLING STONE EUA Publicado em 29/06/2021, às 07h00

None
Capa Jungkook para a Rolling Stone EUA (Foto: Hong Jang Hyun para a Rolling Stone)

"Nós nos conhecemos há muito tempo",J-Hopedisse recentemente ao integrante mais novo do BTS, Jungkook, 23. "E adoro como você não mudou nada". Mais do que qualquer outro integrante, Jungkook cresceu no BTS; ele tinha apenas 15 anos na estreia do grupo em 2013 e ele tem sido famoso por anos, desde que concluiu o ensino médio, com os outros integrantes presentes na cerimônia. Com habilidades formidáveis para cantar e dançar, ele sempre foi uma estrela pop nata, com várias agências tentando recrutá-lo já em 2011. Desde então, ele mais que cumpriu sua promessa, desempenhando um papel fundamental nas principais canções do BTS, incluindo "Dynamite". Em uma conversa na sede da gravadora em Seoul, enquanto ele vestia um moletom branco liso com uma máscara branca combinando e um chapéu preto, ele falou sobre fazer "Dynamite", a evolução vocal, ser fã de ArianaGrande e mais.

[Em comemoração à capa mensal da Rolling Stone do BTS, capas individuais digitais com cada integrante da banda foram publicadas diariamente ao longo de uma semana no mês de maio]

+++LEIA MAIS: O triunfo do BTS [ENTREVISTA]


No recente especial Let’s BTS, achei que foi realmente muito bonito quando você surpreendeu com os vídeos dos ARMYs cantando "Life Goes On" com vocês e parecia que você também se emocionou. Isso te lembrou o quanto você sente falta de ver os fãs pessoalmente?

Sou uma pessoa que realmente ama estar no palco e realmente ama ouvir nossos fãs, então quando nossa turnê foi cancelada em março do ano passado, foi um pouco chocante e meio que muito difícil de aceitar. O barulho da multidão e o ARMY [como são chamados os fãs] é algo que nós amamos. E quando fazemos programas de TV e promoções, nosso coração dispara e nos faz querer cada vez mais. E como você disse, no Let's BTScom a performance de "Life Goes On", quando ouvimos a participação do ARMY pela internet, isso nos lembrou o verdadeiro barulho da multidão. Isso me fez sentir ainda mais saudades.

+++LEIA MAIS: J-Hope fala sobre amadurecer no BTS, próxima mixtape e mais [ENTREVISTA]

Como isso afetou você, essencialmente, em crescer dentro do BTS?

Comecei meu tempo como trainee quando eu estava amadurecendo, e uma das coisas que penso ser realmente uma benção para mim é ter encontrado esses seis integrantes maravilhosos, agradáveis ​​e bons. Penso que amadureci e me tornei realmente uma ótima pessoa que pode ser amada por muitas pessoas. Sou realmente muito grato pelos outros integrantes, pelos integrantes mais velhos, que me deram muitos feedbacks, positivos ou negativos. Sou realmente muito grato de tê-los encontrado. 

+++LEIA MAIS: Jimin fala sobre perfeccionismo, saudade das ARMYs, amor pela dança e futuro do BTS [ENTREVISTA]

Você já se perguntou o que pode ter perdido na vida cotidiana?

É verdade, eu não pude passar muitos dias na escola, mas penso ter ganhado mais que perdi. Às vezes, sentia inveja de todos os meus amigos saindo ou viajando. Talvez essas sejam as coisas que eu perdi. Mas, novamente, penso que ganhei mais do que perdi.

+++LEIA MAIS: Jin do BTS fala sobre músicas 'estilo rock', vida fora da estrada e ser muito bonito [ENTREVISTA]

O ano passado foi talvez uma chance de viver mais normalmente para você?

Só porque nós não tivemos muito trabalhado com anteriormente, ou só porque não podemos sair, isso não significa realmente que tivemos uma vida normal. Nós ainda tivemos que ser cuidadosos com nosso comportamento. E só porque não podemos sair em turnê, isso não significa que precisamos parar de melhorar. Portanto, tentei descobrir novas coisas e penso que passei um tempo relativamente ocupado lá dentro. Mas, eu tive algum tempo para organizar minhas emoções, e penso que amadureci como pessoa também. 

+++LEIA MAIS: Uma conversa profunda com RM, do BTS, sobre os primeiros anos do grupo, Drake e mais [ENTREVISTA]

Foto: Hong Jang Hyun para a Rolling Stone

As pessoas te chamam de "Golden" [brilhante, em tradução livre] porque você é realmente bom em muitas coisas. Mas, como você disse anteriormente, isso vem com muita pressão, não vem?

+++LEIA MAIS: Suga fala sobre como o BTS permanece ávido após conquistar o mundo [ENTREVISTA]

As pessoas dizem que eu sou excelente, que sou versátil. É claro que sou excelente em algumas áreas, mas não acho que isso necessariamente ajude a aproveitar esses talentos e dons. Você pode apenas melhorar em uma determinada área quando você realmente pratica, quando você realmente tenta, quando você realmente se aprofunda nisso. Portanto, eu realmente não quero pensar que sou versátil. Só quero continuar tentando e trabalhando muito. E, claro, sinto a pressão, mas essas pressões podem me fazer trabalhar ainda mais e melhorar o que eu faço. 

Você teve várias oportunidades de agências, mas você escolheu a Big Hit por causa do RM. O que você viu nele?

+++LEIA MAIS: V, do BTS, fala sobre futura mixtape, amor por Poderoso Chefão e ser 'o integrante secreto' [ENTREVISTA]

Não consigo lembrar exatamente o que aconteceu naquela época, mas eu simplesmente pensei que o RM era realmente descolado. Naquela época, eu realmente não sabia muito sobre o que era ser um cantor. Mas, quando eu vi ele fazendo rap, apenas pensei que ele era realmente ótimo e incrível. E acredito que talvez tenha sido o destino que me atraiu a ele.

Conversei sobre isso com J-Hope também, mas é muito interessante olhar para o estilo inicial do BTS, tanto as roupas quanto a música, e ver como ele evoluiu. O que você pensa ao olhar para aquelas primeiras músicas e vídeos?

Quando estreamos, nós tínhamos um tipo de maquiagem forte, com delineador e essas coisas, e roupas sombrias, roupas ferozes. Naquela época, nossa agência era relativamente pequena e não podíamos colocar muito orçamento nas roupas. Mas, agora, nós dedicamos muito tempo e fazemos muitas reuniões para escolher as roupas e os estilos que vão bem com as canções e discos. Portanto, penso que o aspecto visual é realmente importante. A música, a dança - cada aspecto individual é realmente importante. 

Você pode compartilhar algumas das memórias de gravar "Dynamite"?

Pensei que eu estava pegando as falas corretamente e pronunciando muito bem, mas conforme nós estávamos gravando e praticando, percebi haver coisas nas quais eu precisava trabalhar. Minha pronúncia não é muito boa. Minha língua apenas não foi solta o suficiente para as palavras em inglês realmente saírem! Mas, conforme praticávamos mais, e cantávamos mais, a música se tornava mais familiar e natural. Portanto, foi uma ótima experiência para mim.

A música "Euphoria" é um dos seus melhores momentos. Sei que foi há alguns anos, mas o que você lembra sobre fazer isso?

Eu, especificamente, gosto de "Euphoria" entre as muitas músicas do BTS porque tem uma voz que está entre um garoto muito jovem e um homem muito maduro. E, é por isso que tive dificuldade em gravá-la. Tive que traduzir essas emoções em uma canção, e entrei pensando que eu havia perdido minha voz original e realmente não sabia cantar. E essas emoções que senti foram traduzidas muito bem na gravação. Depois de ouvir a coisa toda, pensei: "Uau, realmente fiz um bom trabalho".

Quais outros artistas te deram algo para você se inspirar?

Se existe um momento que realmente ficou em mim, foi quando saímos em uma das nossas turnês no exterior, e tiver a chance de ir a um show de Ariana Grande. Fiquei realmente impressionado com a presença de palco dela. Ela é uma pessoa muito pequena, e o volume dela cantando e o que ela é capaz de fazer foi realmente comovente, realmente impressionante. E me pareceu algo que eu realmente queria imitar e aprender. Isso me fez querer evoluir e continuar a amadurecer. 

Em geral, tento ouvir diferentes tipos de música. Para realmente encontrar a voz que tenho atualmente, ouvi músicas aleatórias e apenas tentei cantar junto para aprender como os outros artistas cantam.

Os outros caras disseram que quando você era jovem, quando vocês começaram, você era um pouco tímido e introvertido. O que você lembra disso?

[Risos] Durante meus anos como trainee, eu esperava os outros caras dormirem para eu poder me lavar no meio da noite. Mas, penso que o tempo realmente resolve tudo. Se você passa tanto tempo com as mesmas pessoas, isso realmente influencia a sua personalidade. Os outros integrantes tiveram muita influência sobre mim, e eu pude me sentir confortável porque eles são pessoas muito boas. E eles me encorajaram a me abrir para eles e amadurecer como uma boa pessoa.

Em todos esses anos até agora, qual foi o momento mais inacreditável para você?

Alcançar o topo das paradas [estadunidenses], ser indicado ao Grammy, ganhar todos aqueles prêmios foram grandes honras e ótimas experiências. Mas, o melhor momento da minha vida, do dia que eu nasci até o dia que eu morrer, será ver o ARMY do palco. E isso nunca irá mudar. 


+++ MV BILL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL