Justiça norte-americana bate recorde ao sentenciar homem a cinco anos de prisão por piratear filmes

Jeramiah Perkins era líder de um grupo de pirataria chamado IMAGiNE e foi preso com outros quatro companheiros

Redação Publicado em 04/01/2013, às 15h35 - Atualizado às 17h06

Marvel divulga imagens inéditas de Capitão América: O Primeiro Vingador
Reprodução/Marvel

A justiça norte-americana continua apertando o cerco contra a pirataria e mostrou isso nesta quinta-feira, 3, quando sentenciou Jeramiah Perkins, de 40 anos, a passar 60 meses (ou cinco anos) em cárcere. Trata-se da maior punição por compartilhamento de arquivoz da história dos Estados Unidos. As informações são do site da revista Wired.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Jeramiah liderava um grupo conhecido como IMAGiNE Group, que pirateava os filmes dentro da própria sala de cinema. Ao todo, cinco integrantes foram presos. E, por curiosidade, foi de um membro do IMAGiNE o recorde anterior, de 40 semanas, para Gregory Cherwonik. Willie Lambert, 57 anos, e Sean Lovelady, 28 anos, foram julgados previamente e condenados a passar 30 e 23 semanas na prisão. Um último integrante ainda não foi levado a julgamento, o que deve acontecer em março.

Todos os acusados se autodeclararam culpados. O grupo ainda mantinha um esquema de pagamento e doações via internet, tudo vindo de servidores na França, nos Estados Unidos e no Canadá.

O grupo, conhecido por ser um dos maiores do mercado informal de filmes, mantinha uma técnica de pirataria diferenciada: gravava áudio e imagens separadamente, e depois unia os dois e fazia a distribuição.

Entre os filmes pirateados pelo grupo estão Capitão América: O Primeiro Vingador (foto), Amizade Colorida, Avatar, Os Homens que Encaravam Cabras, Fúria de Titãs, Homem de Ferro 2, Besouro Verde e O Aprendiz de Feiticeiro.