Kanye West pede desculpas por comentário sobre escravidão e afirma apoio a Trump

Em entrevista à radio WGCI, o rapper falou sobre suas declarações polêmicas e garantiu que está no caminho para se tornar um “novo Ye”

Rolling Stone EUA Publicado em 29/08/2018, às 16h58 - Atualizado às 17h02

Discos aguardados 2018 - Kanye West
Rex Features/AP

Na manhã desta quarta, 29, Kanye West fez uma participação inesperada na estação de rádio WGCI. Durante a participação, o rapper abordou temas como suas polêmicas e infames declarações, seu comentário sobre escravidão e o apoio ao presidente norte-americano Donald Trump.

O músico, original da cidade de Chicago, admitiu que ter dito no escritório da TMZ que os anos de escravidão foram uma escolha foi uma manifestação de bipolaridade (doença com a qual ele foi recentemente diagnosticado), além de dizer que era algo evitável. “Na minha opinião parece que foi uma escolha”, ele tentou consertar. “Não sou um historiador, sou Kanye West”. “Talvez eu pudesse ter dançado ou falado em suaíli [língua africana], porque falar em inglês já é em si uma forma de escravidão”.

Após uma intervenção da apresentadora Kendra G, West concluiu o assunto se desculpando e dizendo que o tópico “não é algo para eu intelectualizar demais” e que “é sobre o fato de ter ofendido pessoas, e como eu apresentei aquela informação”.

Ao longo da entrevista, que em momentos inclusive provocou lágrimas, West também contou sobre seu controverso apoio a Trump. “Eu nunca votei na minha vida. Como um norte-americano, tenho direito de me posicionar”, disse.

Defendendo essa postura, ele continuou dizendo que “acho que ele [Trump] se importa com como os negros se sentem em relação a ele”, adicionando que “ele tem um ego assim como todos nós, e quer ser o melhor presidente, mas sabe que não vai conseguir isso sem a aceitação da comunidade negra”.

Outro tópico abordado foi a bipolaridade do rapper. Ele garantindo que não está colocando a culpa de suas polêmicas na condição que sofre, e sim “explicando saúde mental”. De acordo com West, o que ocorreu na TMZ foi como uma janela dentro da vida de quem tem transtorno bipolar.

Após esse amplo passeio por suas polêmicas, o rapper e produtor afirmou que está virando a página: “vai ser um novo e melhor Kanye West”. Para que isso aconteça, ele afirmou que a prioridade é trocar as pessoas ao redor de si. “Uma coisa que podemos aprender com a minha esposa [Kim Kardashian] é que ela sempre tem a família por perto. São todos eles contra Hollywood, e é necessário ter esse suporte.”

Assista à entrevista completa abaixo.