Katy Perry discute com político australiano e defende o casamento gay

“Gosto de você como ser humano, mas eu não poderia te dar meu voto", disse a Tony Abbott, do Partido Liberal

Redação Publicado em 15/08/2013, às 14h16 - Atualizado às 19h24

Katy Perry
AP

Katy Perry foi convidada para participar do programa de rádio 2DayFM, de Sidney, e aproveitou a presença de Tony Abbott, líder do Partido Liberal local e principal nome da oposição no país, para defender os direitos ao casamento gay na Austrália.

Entrevista: por dentro do mundo colorido de algodão-doce de Katy Perry, a irrefreável princesa do pop.

“Gosto de você como ser humano, mas eu não poderia te dar meu voto. Eu não me identifico com suas políticas e isso é o que o povo deveria estar fazendo”, disse a cantora de "I Kissed a Girl", segundo noticiou a agência EFE. O fato de Abbott revelar que suas três filhas são fãs da cantora não alterou a questão.

Abbott lidera as pesquisas de intenções de voto para as eleições a primeiro-ministro que acontecem no dia 7 de setembro. Kevin Rudd, candidato a reeleição pelo Partido Trabalhista, por outro lado, prometeu em campanha atualizar a legislação em prol de direitos mais igualitários neste ponto.

Relembre quem foram os músicos que apoiaram Obama

O político conservador afirmou que respeitosamente discorda de Perry. Ele já passou por situação semelhante quando foi confrontado pela irmã, que assumiu ser homossexual. “Com todo meu respeito, estou em desacordo com várias pessoas sobre esse tema, entre elas minha própria irmã. Mas, sem dúvidas, nós continuaremos com nossa política”, disse Abbott.

Perry antecipou o lançamento do single “Roar” depois que a faixa vazou na internet. A cantora prepara agora o lançamento de seu disco, Prism, que deve chegar às lojas no dia 22 de outubro.