Katy Perry é declarada culpada por plágio de música gospel em Dark Horse

O júri deve estabelecer ainda nesta semana qual o valor que será pago aos compositores de Joyful Noise

Redação Publicado em 31/07/2019, às 17h30

None
Katy Perry (Foto: Stephen Lovekin/Shutterstock)

A Justiça norte-americana declarou “Dark Horse”, música que faz parte do disco Prism de Katy Perry, plágio da faixa "Joyful Noise", de autoria do rapper cristão Flame (Marcus Grey).

O processo iniciado em 2014 por Flamee seus colaboradores, Emanuel Lambert, Lecrae Moore e Chike Ojukwuhis, acusa Perry de ter utilizado a batida de “Joyful Noise” em “Dark Horse”. No entanto, durante o julgamento, a cantora alegou nunca ter ouvido a música do rapper. 

+++LEIA MAIS: Briga no pop: como começou e como terminou a rixa entre Katy Perry e Taylor Swift?

Após cinco anos do caso,Katy Perry, a gravadora dela Capitol Records, os co-compositores e os produtores foram declarados culpados de plágio pela Justiça dos Estados Unidos.

Eles terão de pagar aos criadores originais uma quantia que será estabelecida pelo júri ainda nesta semana.

Um homem chamado Paul Croteau, que se apresenta como produtor musical, deciciu defender a inocência da cantora por sua própria conta. 

Na página de Instagram dele, Croteau publicou trechos das partituras de ambas as músicas. Na legenda, ele explica que as faixas não são iguais e que as músicas apenas têm uma “batida” similar.

Ainda, o produtor afirma que a decisão foi equivocada e acusou o júri de “musicalmente ignorante.” 

Até a publicação dessa notícia, Katy Perry não se comunicou sobre o assunto. 

+++ ENTREVISTA RS: Rubel fala de carreira acidental, conta como criou "Partilhar" e que quer ser popular