Keanu Reeves foi enganado por amigo e fez o pior filme da carreira; entenda

Ator não conseguiu provar farsa e teve que atuar na produção

Redação Publicado em 24/08/2020, às 09h59

None
Keanu Reeves (Foto: Evan Agostini Invision / AP)

Em 1999, Keanu Reeves atingiu estrelato mundial após a estreia de Matrix, dirigido e roteirizado pelas irmãs Lilly e Lana Wachowski. No entanto, cerca de um ano depois, o ator estrelou um filme chamado O Observador, que é conhecido até hoje como um dos piores filmes da carreira de Reeves. Segundo o Cheat Sheet, o artista foi enganado por amigo e precisou trabalhar na produção.

Mesmo com o fracasso de O Observador, o ator, ao longo de toda carreira, mostrou ser um ator extremamente talentoso, com facilidade de interpretar personagens complexos, dramáticos e até mesmo cômicos. Mas isso não impediu ele de participar de filmes ruins.

+++LEIA MAIS: Robin Williams já estava muito mal durante as gravações do último filme, revela diretor

O Observador estreou no dia 8 de setembro de 2000 e mostrava o ator no papel de David Allen Griffin, um assassino que persegue e aterroiza as vítimas. Esse trabalho é bem diferente de tudo que Reeves fez na carreira, e não encaixou muito com com ele.

O filme não agradou a crítica ou público e ganhou críticas extremamente negativas quando lançado. O próprio Keanu Reeves não marcou presença nos tapetes vermelhos e eventos de imprensa que divulgaram a produção. 12 meses depois da estreia, os fãs começaram a saber do motivo disso ter acontecido.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro diz a repórter: 'Minha vontade é encher tua boca com uma porrada'

De acordo com o artista (via Cheat Sheet), ele foi enganado por um amigo para aparecer no filme quando essa pessoa falsificou a assinatura no contrato. Reeves afirmou que, ao invés de se envolver em uma longa batalha legal, ele concordou em aparecer no longa, com a condição de que os produtores o liberassem de promover o filme ou aparecer em qualquer tapete vermelho.

"Não pude provar que ele fez e não queria ser processado, então não tive outra escolha a não ser fazer o filme", disse o ator com classe. Ele precisou de abster de falar mal de O Observador mesmo após o período de 12 meses por contrato ter expirado.


+++ DELACRUZ SOBRE FILHOS, VIDA E MÚSICA: 'ME ENCONTREI NO AMOR, NA FAMÍLIA, NO LADO BOM'