Keith Richards criou clássico dos Rolling Stones durante o sono; mito ou verdade?

A faixa “(I Can't Get No) Satisfaction” estreou no topo das paradas em 1965

Redação Publicado em 29/04/2020, às 10h23

None
Mick Jagger e Keith Richards, dos Rolling Stones, em 1999 (Foto: AP Images / Elise Amendola)

Uma das músicas mais icônicas do rock talvez nunca tivesse existido se não fosse a capacidade de Keith Richards de escrever músicas enquanto dorme.

O clássico hit dos Rolling Stones“(I Can't Get No) Satisfaction”, de 1965, apresenta uma das intros mais famosas da história da música - mas é (bem) mais lendário que isso: ele foi gravado por Richards durante o sono. Ao acordar na manhã seguinte, o guitarrista ouviu a fita e, entre os roncos, estava o esqueleto da faixa, quase pronto.

+++LEIA MAIS: Não tem bateria em casa? Charlie Watts, dos Rolling Stones, toca instrumento imaginário em vídeo do One World: Together at Home

“Eu estava com algumas amigas no meu apartamento em Carlton Hill, St. John's Wood. É daí que vem o clima da música”, ele escreveu no livro autobiográfico Life(2010). “Eu compus ‘Satisfaction’ enquanto dormia. Eu não tinha ideia de tê-la escrito, só agradeci a Deus pelo pequeno toca-fitas da Philips. O milagre foi que eu olhei para o toca-fitas naquela manhã e sabia que tinha colocado uma fita nova na noite anterior, mas ela já estava no fim.”

Curioso sobre o próprio comportamento noturno, o músico rebobinou a fita e encontrou 30 segundos do famoso riff e das letras que se tornariam o título da música. “Foi apenas uma ideia aproximada”, disse ele. “Havia apenas o esqueleto da música e não tinha todo esse barulho (...) Mas o esqueleto era tudo o que a gente precisava.”

+++ LEIA MAIS: Como foi criado o logo dos Rolling Stones

Richards tocou o riff para o colega de banda e co-compositor Mick Jagger. “Ele só tinha a primeira estrofe e o riff”, disse Jagger. “Parecia uma música country no violão - não parecia rock. Mas ele pensava que era uma piada. Ele não percebeu que aquele era um material único, e todos nós dissemos: ‘Você está louco’, e ele estava, é claro.”

No entanto, Richards descreveu no livro como as partes da música se uniram com a ajuda de Jagger: "Mick escreveu a letra numa piscina em Clearwater, na Flórida, quatro dias antes de entrarmos no estúdio para gravá-la", afirmou o guitarrista. "Eu escrevi a melodia, ele escreveu a letra. Mas o riff musical veio principalmente de mim. Eu sou o mestre do riff.”

+++ LEIA MAIS: Vídeo mostra Caetano Veloso derretido pelos Rolling Stones, mas ainda não confirma live: ‘A campanha continua’

Assim, a música foi um sucesso instantâneo entes da banda saber que ela estava pronta. "A próxima coisa que eu sei é que estávamos nos ouvindo nas rádios de Minnesota, como 'o hit número um da semana'", escreveu Richards, explicando que o produtor e gerente Andrew Loog Oldham não lhes avisou.

"No começo, fiquei mortificado", lembra Richards. “Dias na estrada e tornou-se o número um nacionalmente! O recorde do verão de 1965. Então não posso reclamar.”

+++LEIA MAIS: Como os Rolling Stones criaram ‘Living In a Ghost Town’ em 10 minutos e adaptaram para a quarentena

 


+++ RUBEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL