No aniversário de São Paulo, Ke$ha presenteia os fãs com um show festivo e intenso

Cantora norte-americana se apresentou na capital paulista neste domingo, 25

Thiago Neves Publicado em 25/01/2015, às 23h06 - Atualizado em 26/01/2015, às 17h47

Neste domingo, 25, dia em que São Paulo comemorou os 461 anos da fundação da cidade, norte-americana Ke$ha comandou uma verdadeira festa no Citibank Hall.

Ver Galeria
(4 imagens)

Neste domingo, 25, dia em que São Paulo comemorou os 461 anos da fundação da cidade, Ke$ha comandou uma verdadeira festa no Citibank Hall. Com a turnê mundial que divulga o disco mais recente dela, "Warrior" (2012), a cantora mostrou grandes hits para uma plateia que, aos berros, chamava a artista de “diva” e “rainha”.

Acompanhada por uma pequena banda de metaleiros barbados e por dois dançarinos, Ke$ha fez o público pular em canções como “We R Who We R” e “Timber” - música que gravou em parceria com o rapper Pitbull. Além disso, ela contou com um coro de jovens para entoar o refrão de "Tik Tok” e “Die Young”. Com uma apresentação dividida em três atos, o figurino da estrela pop acompanhou o clima das canções.

A primeira etapa foi marcada por cores fortes e muito brilho. Ao som do single “Warrior”, Ke$ha aqueceu os fãs e, na sequência, mostrou os hits de Cannibal (2010). Em “We R Who We R” a cantora assumiu a guitarra, enquanto “Blow” foi a faixa escolhida para encerrar o momento "colorido". A transição para a fase seguinte do show aconteceu por meio de uma longa apresentação instrumental da banda de apoio da cantora, que contou com solos de guitarra, de bateria e de teclado. Enquanto isso, o telão mostrava cenas de Ke$ha em uma moto.

Ke$ha processa produtor musical Dr. Luke por abuso sexual e agressão

Quando a música acabou, a estrela reapareceu em uma belíssima roupa de couro. Em clima de rock and roll, ela cantou “Gold Trans Am”. “Eu gostaria que essa música estivesse no disco Warrior, mas tem um cara que não deixou. Então, foda-se ele! Eu sei que vocês vão gostar dela tanto quanto eu gosto”, exclamou, falando sobre os problemas que teve com Dr. Luke, ex-produtor dela. No momento, a cantora está processando o músico por abuso sexual. Após o desabafo, os fãs fizeram um coro de “Ke$ha, eu te amo” e ela, enfim, mostrou "Machine Gun Love".

Ainda na parte roqueira do show, a cantora executou “Dirty Love”, faixa gravada em parceria com Iggy Pop, que terminou com a estrela pop e os dançarinos cuspindo espuma em direção aos fãs que acompanhavam o show nas primeiras filas. "Certa vez fui me divertir em um clube de striptease e, quando a noite acabou, todos nós estávamos pelados", explicou, antes de questionar: "Quem aí gostaria de receber uma 'lap dance' [dança sensual]?". Ke$ha escolheu um animado aniversariante e, ao som de “Take it Off”, fez uma coreografia sexy para o rapaz.

Com “Backstabber” e “Party at a Rich Dude’s House”, canções que concluíram a segunda parte da apresentação, o show se transformou em uma grande festa. O palco foi inundado por dançarinos que simulavam uma celebração mais do que animada, que contou com pessoas bêbadas e com a destruição gratuita de objetos.

Ke$ha fala sobre exorcismo vaginal e a polêmica envolvendo o produtor Dr. Luke

No terceiro ato, que começou com um clima ameno, Ke$ha interpretou as canções mais sentimentais de Animal (2010). A tranquilidade, contudo, durou pouco. Uma chuva de papel picado anunciou que a festa não havia acabado. Ao som de “Blah Blah Blah”, parceria de Ke$ha com o duo 3OH3!, a apresentação pegou fogo novamente. “Essa é uma música sobre rapazes que falam demais”, disse a cantora antes de perguntar, em tom de brincadeira: “Será que eu posso ver um pênis brasileiro?”.

Em “C’Mon”, a cantora pediu ao ajudante de palco, que estava fantasiado de Papai Noel, para que levasse uma garrafa de cerveja até ela. “Essa é uma música inédita, vocês nunca a ouviram”, brincou, antes de enlouquecer os fãs com “Timber”. O clima festivo ainda contou com um momento de protesto. "Your Love is My Drug", canção que fala sobre uma paixão devastadora, foi acompanhada por gritos de apoio dos fãs enquanto Ke$ha sacudia uma bandeira norte-americana com as cores do arco-íris. Em diversas entrevistas, a norte-americana afirmou ser bissexual e é ferrenha defensora dos direitos civis igualitários para os homossexuais.

6 PERGUNTAS - Guerra ao Pop (Ke$ha fala sobre conquistar o mundo e, talvez, transar com Justin Bieber)

O ápice do show aconteceu em “Tik Tok”, um dos maiores sucessos da artista, que também contou com uma chuva de papel picado e muitos agradecimentos. "Amo vocês, obrigado!”, disse a cantora antes de deixar o palco. Para o bis, ela retornou com um maiô de couro preto e uma tiara brilhante. A despedida foi marcada por “Die Young”, sucesso lançado em 2012, e por uma performance do "roadie Papai Noel", que assumiu o microfone para cantar “(You Gotta) Fight for Your Right (To Party!)”, uma cover do hit dos Beastie Boys.

Com mais uma chuva de papel picado, Ke$ha finalmente saiu de cena. Em cerca de 90 minutos, a menina que "escova os dentes com uísque" divertiu a si mesma e ao público paulistano. Muito simpática, ela ainda aproveitou para parabenizar a cidade: “Obrigado, São Paulo! Feliz aniversário e até a próxima”.

Setlist completo do show de Ke$ha em São Paulo

“Warrior”

“We R Who We R”

"Blow"

"Gold Trans Am"

"Machine Love Gun"

"Dirty Love"

"Take It Off"

"Backstabber"

“Party at a Rich Dude’s House”

"Animal"

"Blah Blah Blah"

"C'mon"

"Timber"

"Your Love is My Drug"

"Tik Tok"

"Die Young"

"(You Gotta) Fight for Your Right (To Party!)"