Kevin Feige quase foi demitido da Marvel por exigir filme com mulheres: ‘Foi o ponto de virada’, diz Mark Ruffalo

O presidente concluía Vingadores e queria incluir mulheres como protagonistas - hoje, o estúdio tem três

Redação Publicado em 23/02/2020, às 16h00

None
Viúva Negra (Foto: Divulgação Marvel)

Mark Ruffalo revelou ao Independent nesta semana que Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, quase foi demitido do posto em 2012, por sentir que não existia caminho para a representatividade dentro dos filmes de super-heróis. 

“Quando fizemos Vingadores,” relembrou Ruffalo, o Hulk da Marvel, “Kevin me disse: ‘Olha, talvez eu não esteja aqui amanhã. Ike[Perlmutter, dono da maior parte da Disney na época] não acredita que alguém assistiria um filme com uma mulher super-heroína. Então se eu estiver aqui amanhã, ganhei essa batalha.”

+++ LEIA MAIS: Mark Ruffalo conta como era filmar como o Hulk no MCU: “Humilhante”

Não foi despedido. De fato, conseguiu o que queria: “Aquele foi o ponto de virada para a Marvel,” acredita Ruffalo. “Porque Kevin queria heróis negros, mulheres, LGBTQ+. Mudamos todo o universo.

Agora, temos heróis gays, heróis negros, mulheres - o filme da Scarlett Johansson [Viúva Negra] é o próximo a sair, e temos Capitã Marvel, e depois farão She Hulk.”

+++ LEIA MAIS: Mark Ruffalo pede "revolução" na América: "O capitalismo está falhando conosco"

Ruffalo gosta do pioneirismo - afinal, é um reflexo da atualidade: “Nenhum outro estúdio está tão avançado nesse aspecto. Mas precisam… Essa é a p*rra do mundo. A cultura sempre está na frente da política.”

+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA