Kevin Spacey compara declínio da carreira com crise do coronavírus nos negócios; entenda

O astro de House of Cards foi afastado de Hollywood após mais de seis denúncias de abuso sexual a adolescentes

Redação Publicado em 08/05/2020, às 13h08

None
Kevin Spacey no Bits & Pretzels (Foto: YouTube / Reprodução)

Durante uma entrevista para o podcast Bits & Pretzels, Kevin Spacey comparou o declínio de sua carreira com os efeitos do novo coronavírus nos negócios em geral.

+++ LEIA MAIS:  Após mais uma acusação de abuso sexual, Kevin Spacey posta vídeo interpretando Frank Underwood e negando denúncias

Acusado de assédio sexual em meados de 2017, o astro de Beleza Americana foi demitido de diversos projetos e, agora, ele ressurge, explicando que sua vida mudou completamente desde então.

“Meu trabalho, muitos relacionamentos, minha posição no meu próprio setor acabaram em questão de horas”, disse Spacey. “Nao gosto de dizer às pessoas que eu entendo a situação delas, porque acho que isso prejudica a experiência que elas podem ter, que é única e muito pessoal, mas, neste caso, sinto que posso me relacionar com a sensação de ver o mundo parado.”

No caso de Spacey, mais de uma dúzia de homens se manifestaram, dizendo que ele os havia assediado ou agredido sexualmente. Muitos deles eram adolescentes. Em poucos dias, a agência e a equipe por trás do programa House of Cards cortaram os laços com o ator. Ele enfrentou processos criminais em Nantucket, Massachusetts, no ano passado, mas os promotores retiraram as denúncias em julho.

Conversando com o Bits & Pretzels, Spacey disse que o fim abrupto de sua carreira em Hollywood o devastou, e aconselhou as pessoas que ficaram desempregadas por conta do coronavírus a usar esse tempo livre para trabalhar de forma autônoma. 

“Quando me deparei com a incerteza de que nunca mais seria contratado como ator, tive que me fazer uma pergunta que nunca me fizera antes, ou seja, quem sou eu?”, ele continua. “Eu me defini através do meu trabalho. Era quem eu era, mas, se isso não fosse mais uma possibilidade, então quem eu sou quando tudo o que me resta sou eu?”

+++Leia mais: Novo filme de Kevin Spacey arrecada U$ 126 na noite de estreia

“Por mais sombrio e horrível que possa ser, como eles fizeram para mim há dois anos, ficará melhor”, afirma. “Certamente, suas perguntas serão diferentes das minhas e mudaram com o tempo, porque é um processo. E ainda estou no meu processo, que me permitiu fazer perguntas que nunca fiz, ter conversas que nunca tive, aprofundar-me em questões que há muito evito, enfrentar as verdades que tenho escondido e confrontar traumas que eu sempre neguei.”

Assista abaixo:

"Quem diria que Kevin Spacey precisaria de alguém que lhe explicasse que há uma diferença entre isolar-se por causa de uma pandemia e isolar-se porque você agrediu sexualmente meninos?", escreveu um usuário no Twitter.

"Eu achei que ele estivesse na cadeia???", escreveu outro.

"É como uma daquelas histórias de terror:
'E então Kevin Spacey apareceu...'"

 


+ MINHA PLAYLIST.... FRANCISCO, EL HOMBRE | ROLLING STONE BRASIL