Pulse

The Kinks prepara músicas inéditas para comemorar os 50 anos do disco clássico Arthur

Edição de quatro discos terá faixas bônus, demos, ensaios, remixes, performances na BBC e um trabalho solo de Dave Davies

Andy Greene, Rolling Stone EUA Publicado em 03/08/2019, às 20h00

None
Mick Avory, Dave Davies, Ray Davies, John Dalton em 1969 (Foto: Ivan Keeman/Redferns/Getty Images)

O disco inovador da banda The KinksArthur (Or the Decline and Fall of the British Empire), de de 1969, vai ser relançado  em 25 de outubro, como uma edição de luxo de quatro CDs para comemorar o aniversário de 50 anos do trabalho. 

O relançamento do Kinks vai contar com uma edição remasterizada do disco original em estéreo e mono, músicas bônus, demos, ensaios, remixes, performances na rede britânica BBC e um trabalho solo produzido por Dave Davies da época.

Arthur (Or the Decline and Fall of the British Empire) é um álbum conceitual ambicioso sobre um aplicador de carpetes que se muda para a Austrália depois da 2º Guerra Mundial. 

O álbum foi lançado depois do sexto disco da banda, The Kinks  Are the Village Green Preservation Society, deu um passo inovador ao contar uma história única em um disco inteiro.

“Eu comecei o Arthur antes de terminar o Village Green”, diz o vocalista do The Kinks em um comunicado. “Os álbuns pegam carona um no outro porque estão ligados. Eu já tinha escrito a música ‘Arthur’. Eu acho que escrevi ‘Australia’ quando ainda vivia em Fortis Green, então foi bem cedo. Eu me lembro de levar isso para o Dave, que vivia em Cocksfortes na época, e tocar para ele. A gente ficava rindo da ironia no verso ‘Ninguém tem um chip no ombro’.”

Dave Davies começou a gravar seu primeiro LP solo durante as sessões originais de Arthur, mas ele nunca terminou. “Uma das razões para o álbum nunca ter sido terminado era porque eu sentia que os empresários e a gravadora do The Kinks estavam me forçando demais”, diz Dave em um comunicado enviado à imprensa.  

“Eu me senti muito confortável no The Kinks e me parecia gratificante fazer parte da banda. Eu realmente não queria nada a mais. Não conseguia ver o ponto [de fazer um disco solo].”

O box Arthur contém as 12 faixas completas do álbum solo de Dave Davies, em conjunto com dez versões alternativas das sessões de gravação. 

“Ouvir as músicas do Dave de novo depois de tanto tempo”, diz Ray Davies, “Eu achei elas muito emocionantes porque são exemplos de como estava o Kinks naquele momento.”

O box terá um livro de 68 páginas com artigos sobre os The Kinks, novas entrevistas com os integrantes sobreviventes do grupo, fotos do período e uma proposta de roteiro para uma peça baseada em Arthur que nunca saiu do papel.

O processo de produção do box de Arthur forçou, aliás, Ray e Dave a passarem tempo juntos no estúdio. 

No meio do caminho, eles começaram uma tentativa de gravar novas músicas e terminar as antigas. 

Isso pode se tornar o primeiro LP desde a dissolução da banda em 1996, além de uma possível turnê. Os irmãos, contudo, ainda não querem criar expectativas. 

“Pergunta interessante,” Dave contou à Rolling Stone EUA no começo deste mês, quando perguntado sobre a possível turnê do Kinks. “Eu realmente não sei. Acho que é possível. Não está fora de questão. Mas, neste estágio, é muito cedo para dizer. Iria ser divertido, no entanto, não seria?”

+++ ENTREVISTA RS: Rubel fala de carreira acidental, conta como criou "Partilhar" e que quer ser popular