Pulse

Krist Novoselic pede para Trump "Deixar as bandas de grunge em paz"

O baixista do Nirvana defendeu o Nickelback após o presidente dos Estados Unidos usar uma música da banda para uma publicação no Twitter

Redação Publicado em 04/10/2019, às 16h37

None
Krist Novoselic e Trump (Foto 1: Chris Pizzello/AP | Foto 2: AP)

Krist Novoselic usou o Twitter para expressar a opinião sobre política e música, nesta quinta, 3, após o presidente Donald Trump compartilhar um vídeo com a canção "Photograph", do Nickelback, para zombar do ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

O baixista do Nirvana compartilhou o descontentamento com as políticas dos Estados Unidos enquanto defendeu a música grunge e a banda canadense Nickelback.

"Quem é esse babaca? O Nickelback é uma banda de power pop rock e eu os amo!!!! Eles são canadenses, aliás. Os Estados Unidos conseguem funcionar bem por conta do casamento conturbado entre o socialismo e o capitalismo aqui. É um vai e volta — então esteja atento àqueles que ficam defendendo uma coisa ou outra", escreveu Novoselic.

+++ LEIA MAIS: Krist Novoselic revela o que diria a Kurt Cobain se tivesse a chance

Ainda, criticou a política norte-americana: "A política dos EUA ficou louca. […] US$ 22.000.000.000.000 em dívidas e prometem ainda mais $$$ aos eleitores."

Por fim, pediu ao presidente: "Por favor, deixe as bandas do Grunge em paz!"

Não é à toa que Novoselic está chateado e não parece muito otimista para os futuros acontecimentos do país: "Infelizmente, muitos eleitores consomem o partidarismo". O baixista publicou essa frase possivelmente para se referir ao apoio que Trump ainda vê dos conservadores, apesar das evidências que levaram a uma investigação oficial de impeachment. 

+++ LEIA MAIS: David Bowie, Beatles e Nirvana: 13 capas de discos censuradas nos EUA [LISTA] 

Na legenda da publicação com o vídeo do NickelbackTrump escreveu: "LOOK AT THIS PHOTOGRAPH", referindo-se ao hit nostálgico da banda de rock canadense. No vídeo, imagens de Biden e do filho jogando golfe com um executivo ucraniano foram sobrepostas ao clipe do hit de 2005, com Chad Kroeger, vocalista do grupo, aparecendo para exibí-las.

No entanto, o presidente dos Estados Unidos acabou sendo barrado no Twitter, que, agora, exibe um aviso de que a mídia foi removida pela violação de direitos autorais.