Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Notícias / Dia Internacional das Mulheres

Lady Gaga defende atriz que sofreu ataques transfóbicos

Dylan Mulvaney começou a sofrer críticas preconceituosas após publicar ensaio com Lady Gaga no Dia Internacional das Mulheres

Redação Publicado em 12/03/2024, às 12h57

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Lady Gaga (Foto: Emma McIntyre/Getty Images for The Recording Academy) e Dylan Mulvaney (Foto: Matt Winkelmeyer/Getty Images for The Recording Academy)
Lady Gaga (Foto: Emma McIntyre/Getty Images for The Recording Academy) e Dylan Mulvaney (Foto: Matt Winkelmeyer/Getty Images for The Recording Academy)

Após celebrar Dia Internacional das Mulheres com ensaio da Haus Labs, marca de maquiagem de Lady Gaga, na última sexta, 8, a atriz e comediante Dylan Mulvaney sofreu ataques transfóbicos nas redes sociais. Por conta disso, a cantora defendeu a artista e apontou "ódio" das pessoas.

Em publicação feita nas redes sociais, a dona de hits como "Judas," "Poker Face," "Shallow" e "Bad Romance" aproveitou para apoiar Mulvaney em meio aos comentários preconceituosos.

+++LEIA MAIS: Adele quase ficou com papel de Lady Gaga em Nasce Uma Estrela

"É terrível para mim que uma postagem sobre o Dia Internacional das Mulheres, escrita por Dylan Mulvaney e por mim, seja recebida com tanta amargura e ódio. Mas não é surpreendente, dado o imenso trabalho que é óbvio que ainda temos de fazer como sociedade para abrir espaço para que as vidas transgênero sejam valorizadas e defendidas por todos nós," escreveu.

"Sinto-me muito protetora neste momento, não apenas com Dylan, mas com a comunidade trans que continua a liderar o caminho com sua infinita graça e inspiração diante da constante degradação, intolerância e violência física, verbal e mental. Acho importante esclarecer que ódio é ódio, e esse tipo de ódio é violência. Isto não é reação. Isso é ódio," continuou Lady Gaga.

Que todos nós possamos nos unir e sermos amorosos, receptivos, calorosos e acolhedores. Que todos possamos defender e honrar a complexidade e o desafio da vida trans – que não sabemos, mas podemos procurar compreender e ter compaixão.

+++LEIA MAIS: A fala esclarecedora de Lady Gaga que deixa claro o machismo na indústria musical