Lana Wachowski, diretora de Matrix, fala sobre seu passado difícil e da tentativa de suicídio

Ela fez um discurso ao receber o prêmio Visibility da Human Rights Campaign

Rolling Stone EUA Publicado em 25/10/2012, às 11h46 - Atualizado às 13h52

lana Wachowski
AP

A codiretora de A Viagem (Cloud Atlas, no original) Lana Wachowski se abriu a respeito de seu passado difícil como transgênero em discurso durante um evento beneficente formal da Human Rights Campaign, em São Francisco. As informações são do site da revista The Hollywood Reporter. Assista abaixo.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Lana, uma das metades do duo de irmãos por trás da trilogia Matrix (nascida como homem, Larry Wachowski), disse que quando era jovem quase cometeu suicídio em uma plataforma do metrô antes de um homem começar a encará-la. "Eu não sei a razão dele não parar de olhar, só sei que não parava e que estou aqui até hoje”, disse. Ela também contou sobre um incidente no qual apanhou de uma freira católica por não ter entrado na fila dos meninos e a respeito do apoio que recebeu dos pais quando se assumiu. “Ter bons pais é como uma loteria", acrescentou.

Ela foi ao evento para receber o prêmio Visibility por sua recente decisão de não evitar mais a imprensa ou aparições públicas e falar abertamente sobre sua "transição" para se tornar mulher. Ela também destacou que não gosta dessa palavra por causa da "cumplicidade dela com uma narrativa de gêneros binária".