Larissa Luz se une ao diretor Heitor Dhalia para criar o clipe de "Gira"; assista

"Gira" é a primeira música do novo álbum da artista, chamado "Trovão", produzido por Rafa Dias, do grupo Attooxxa

Pedro Antunes Publicado em 08/05/2019, às 09h00

None
Larissa Luz (Foto: Breno Galtier)

Entre a ancestralidade e os beats eletrônicos existe Larissa Luz. Filha de dois mundos, habitante de duas realidades tão distintas. Passado e o futuro, duas linhas de tempo separadas que, abraçadas pela artista, tornam-se uma coisa só.

Assim se dá "Gira", a retrô-futurista nova música de Larissa Luz, lançada para anteceder Trovão, o novo álbum da artista baiana, em um ritual-tecno transformado também em videoclipe, dirigido por Heitor Dhalia (de filmes como O Cheiro do Ralo, À Deriva e Serra Pelada).

O vídeo ganha um lançamento exclusivo pela Rolling Stone Brasil nesta quarta-feira, 8. Assista ao clipe de "Gira" no player abaixo.

Larissa Luz assina o roteiro do vídeo de "Gira", dirigido por Dhalia. Com visual vindo de uma união do cyberpunk e o uso do brilho dos anos 1980, o clipe entrega o espetáculo visual da versão contemporânea e extremamente pop dos ritos das religiões de matriz africana.

"O movimento como elemento de transe, a humanização das divindades. É tudo uma celebração da nossa emancipação e crescimento", explica Larissa.

 

A canção, tal qual o disco Trovão, tem a produção de Rafa Dias, a mente criativa idealizadora da quentura do grupo Attooxxa. A faixa foi criada por Larissa, em parceria com Bia Ferreira e Doralyce.

Trovão tem a data de lançamento marcada para 17 de maio em todas as plataformas digitais, com distribuição da Altafonte e foi realizado por meio da plataforma Natura Musical. Luedji Luna, Lazzo Matumbi e Ellen Oléria, todas vozes importantes dessa Bahia atemporal e futurista, participam do álbum.

"É um single que diz muito sobre o álbum", explica Larissa, que participou do recente disco Martriz, da Pitty.

"Tem a Bahia latente, o groove arrastado. Fala da dança como elemento de transe e desse ritual baile que proponho no disco. É uma transmutação do rito religioso para o rito diário de resistência", ela conclui.

As palavras de Larissa Luz tem peso. "Do rito religioso para o rito diário de resistência". É dessa forma que "Gira", na seu formato de canção ou de clipe, conecta o que foi ontem e o amanhã, alinhados por um presente de luta. Larissa é poderosa nisso.

"A cada passo para frente a casa grande treme /
Entro na sua mente, vê se não quebre a corrente /
Pegue a coragem e junte com a sua fúria /
Vejamos a mistura, vamos botar o bloco na rua"

"E ninguém me segura /
Minha raiz é forte /
Eu sou tipo Jesus Cristo, já venci a morte"

"Me chamam de bruxa, feiticeira, macumbeira ou coisa assim /
Aprenda o meu nome, vai ouvir falar de mim"

Novo disco de Larissa Luz, Trovão vem depois que a artista se viu bem-sucedida ao interpretar Elza Soares nos palcos do musical Elza e do ótimo Território Conquistado, lançado em 2016 e, na época, indicado ao Grammy Latino.

+++ Cheia de amor, Cynthia Luz se posiciona como dona da voz (rouca) em ascensão do pop e R&B nacional