Lars von Trier é banido do Festival de Cannes

Após declarações polêmicas envolvendo Hitler e nazismo durante coletiva de imprensa, diretor é considerado "persona non grata" pela organização do evento

Da redação Publicado em 19/05/2011, às 12h15

Lars von Trier é banido de Cannes
AP

Após uma série de declarações feitas durante a coletiva de imprensa do filme Melancolia, nesta quarta, 18, o diretor Lars von Trier foi oficialmente banido do Festival de Cannes. As informações são do site da revista The Holywood Reporter.

"O Festival de Cannes fornece aos artistas ao redor do mundo um fórum excepcional para que eles apresentem seus filmes e defendam sua liberdade de expressão e criação", informou o comunicado. "O Conselho de Diretores do festival lamenta profundamente que este fórum tenha sido usado por Lars von Trier para fazer comentários que são inaceitáveis, intoleráveis e contrários aos ideais de humanidade e generosidade que regem a própria existência do festival. O Conselho condena firmemente e declara Lars von Trier como persona non grata do Festival de Cannes, com efeito imediato."

A medida foi tomada depois de Lars von Trier ter se enrolado ao fazer declarações sobre Hitler e o nazismo. "Eu achava que era judeu, era muito feliz por isso. Mas aí descobri que era nazista, quer dizer, minha família era alemã", disse ele, durante a coletiva. "Eu entendo Hitler. Claro que ele fez algumas coisas erradas. Mas eu o compreendo. Claro que não sou a favor da Segunda Guerra, não sou contra judeus, nem Susanne Bier [a diretora de Em um Mundo Melhor, que lança filmes pela produtora dele], Israel é complicado. Mas e agora, como termino essa frase? Ok, sou nazista."

Após o ocorrido, ele pediu desculpas publicamente ainda na quarta, 18, mas nada adiantou. "Se eu ofendi alguém esta manhã com as palavras que disse na coletiva de imprensa, peço desculpas sinceras", disse, de acordo com a agência de notícias AFP. "Não sou antissemita ou racista de qualquer maneira, e muito menos nazista."