LCD Soundsystem vai lançar caixa com o último show do grupo

O áudio tem mixagem totalmente diferente do filme da banda, Shut Up and Play The Hits

Rolling Stone EUA Publicado em 28/02/2014, às 12h02 - Atualizado às 12h04

Roberto Larroude

Após três anos, o LCD Soundsystem vai lançar o show de quase quatro horas que marcou o fim da banda em uma caixa com 5 discos. Disponível no Record Store Day, dia 19 de abril, The Long Goodbye: LCD Soundsystem Live at Madison Square Garden contará com cada acorde que o grupo tocou aquela noite. A banda também irá lançar o set digitalmente em 20 de maio.

Marca de café de James Murphy finalmente ficou pronta

O fundador e frontman do grupo, James Murphy, produziu e mixou as faixas diferentemente do áudio de Shut Up and Play the Hits, a versão em filme do show que chegou aos cinemas dois anos atrás. Mixar o The Long Goodbye foi um longo e cuidadoso processo que Murphy descreveu à Rolling Stone EUA como um uma “comédia de erros”.

“O filme é mixado para seus olhos, e o disco é mixado para seus ouvidos”, disse Murphy. “O filme é mixado digitalmente, porque você tem que assistir no cinema e fazer alguns ajustes ao logo de um filme de quatro horas, já o disco é mixado analogicamente, direto para a fita, do jeito que é feito normalmente. Mas isso demora uma eternidade, ainda mais porque eu não estou em uma gravadora mais. Tivemos que fazer a arte, e eu estava longe, e tinha que pedir autorização para tudo”.

James Murphy conta como foi produzir o disco Reflektor, do Arcade Fire

Murphy disse à Rolling Stone EUA que agora que o LCD Soundsystem acabou, ele está construindo um estúdio onde vai gravar suas próprias músicas e mixar as de outras pessoas. No meio tempo, ele vem trabalhando para fazer um sistema de metrô da cidade de Nova York um pouco mais "musical". Este mês, ele lançou uma petição para trocar o som que a catraca faz quando alguém passa o cartão do metrô. “Cada catraca emite seu próprio bip, e todos eles estão ligeiramente desafinadas em relação ao outro, criando um grunhido de isopor esfregando em vidro nas estações de metrô por toda a cidade de Nova York”, ele escreveu. “É meio terrível”.