Led Zeppelin divulga clipe psicodélico com mixagem alternativa de “Rock and Roll”; assista

“Era muito boa de tocar. A plateia amava. Nós amávamos”, diz ex-baixista John Paul Jones sobre a faixa durante os shows

Redação Publicado em 28/10/2014, às 10h07 - Atualizado às 10h14

Clipe de "Rock And Roll" com a mixagem alternativa que estará no relançamento do álbum Led Zeppelin IV, realizada por Jimmy Page

Ver Galeria
(13 imagens)

Jimmy Page pode não ter conseguido colocar a máquina Led Zeppelin em movimento ao vivo, por culpa da falta de interesse de Robert Plant, mas isso não quer dizer que os motores estão desligados. O ex-guitarrista, criador e líder da banda tem revisitado todos os baús de raridades do grupo e promovendo uma verdadeira revisita a toda a elogiada discografia do grupo que esteve em atividade até 1980, quando morreu o baterista John Bonham.

Edição 76: Jimmy Page avalia a trajetória épica da banda com o final repentino e trágico.

Os álbuns Led Zeppelin IV e Houses Of The Holy chegaram às lojas nesta segunda-feira, 27, e, para comemorar, a banda divulgou o clipe da nova versão de “Rock and Roll”, hit do quarto álbum da bandam, com a mixagem alternativa que pode ser encontrada no novo disco.

“‘Rock and Roll’ tem esta energia descarada”, diz Jimmy Page à Rolling Stone EUA. “É uma festa. ‘It's been a long time since I rock and rolled’ [se refere à letra da música]. Este verso diz tudo”. O ex-baixista da banda, John Paul Jones, acrescenta: “Como música, ela tem um pouco desse sentimento punk, pré-punk”. “Ela era bem rápida também, inclusive no palco, tinha muita energia. Era muito boa de tocar. A plateia amava. Nós amávamos”.

As dez maiores lendas do Led Zeppelin: verdades e mentiras.

Assista ao clipe com a mixagem alternativa de “Rock and Roll” – que possui diferenças principalmente na alternância das guitarras:

O Led Zeppelin já havia lançado a épica canção de mais de 7 minutos “The Rain Song” sem os pianos de John Paul Jones. A edição inédita da faixa estará no segundo disco do relançamento de Houses Of The Holy, e traz a guitarra com afinação excêntrica de Page, além dos vocais característicos de Robert Plant e da bateria expansiva de John Bonham – ouça aqui.

Mais sobre os relançamentos

Em entrevista ao semanário britânico NME, este ano, Jimmy Page explicou um pouco do que o motivou a preparar os relançamentos. “Espero que algum músico jovem tenha isso como inspiração”, disse ele. “Foi assim que eu aprendi, e é isso que é tão sedutor dessa coisa meio nerd. O Led Zeppelin tem um sério domínio musical, e isso está sendo passado. É algo legal de se fazer”. O guitarrista ainda concluiu: “É muito importante lembrar as pessoas de que o Led Zeppelin era uma banda boa pra caralho”.

Led Zeppelin IV

Lançado em 1971, o quarto disco da banda se tornou um dos mais vendidos da história do rock desde que chegou às prateleiras, em 1971. Com hits como “Stairway to Heaven”, “Rock & Roll”, “Black Dog” e “When the Levee Breaks”, o álbum ganhou 23 certificados de platina. A nova versão trará mix alterativos para “Rock & Roll”, “Misty Mountain Hop” e “Four Sticks”, “The Battle of Evermore” e uma versão significativamente diferente de “Stairway to Heaven”, gravada pelo grupo no Sunset Sound Studio, em Los Angeles.

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos, segundo os leitores da Rolling Stone EUA.

1 – “Black Dog” (com overdubs de guitarra)

2 – “Rock and Roll” (mix alternativo)

3 – “The Battle of Evermore” (mix com bandolim e guitarra)

4 – “Stairway to Heaven” (mix da Sunset Sound)

5 – “Misty Mountain Hop” (mix alternativo)

6 – “Four Sticks” (mix alternativo)

7 – “Going to California” (mix de bandolim e guitarra)

8 – “When the Levee Breaks” (mix britânico alternativo)

Houses Of The Holy

O disco seguinte, Houses Of The Holy (1973), apresentou os singles “Over the Hills and Far Away” e “D’Yer Mak’er” e ganhou 11 certificados de platina desde 1973. O álbum bônus do relançamento traz versões diferentes de “The Ocean” e “Dancing Days”, além de músicas com instrumentações diversas, como um mix de guitarra em “Over the Hills and Far Away” e “The Rain Song” sem John Paul Jones no piano.

Robert Plant: vídeos marcantes.

1 – “The Song Remains The Same” (com overdubs de guitarra)

2 – “The Rain Song” (mix sem piano)

3 – “Over the Hills And Far Away” (mix com guitarra alternativa)

4 – “The Crunge” (mix da preliminar)

5 – “Dancing Days” (mix preliminar com vocal)

6 – “No Quarter” (mix preliminar com overdubs do teclado de JPJ e sem vocal)

7 – “The Ocean” (mix preliminar)