Led Zeppelin recebe homenagem de Barack Obama

Evento Kennedy Center Honors também fez tributo a Buddy Guy, David Letterman e Dustin Hoffman

Evan Serpick Publicado em 03/12/2012, às 13h28 - Atualizado às 14h05

Led Zeppelin
AP

Toda uma geração, incluindo nomes como Jack Black, Foo Fighters, Kid Rock, Lenny Kravitz, Heart e o presidente Barack Obama, homenagearam o Led Zeppelin em Washington D.C. na noite do último domingo, 2. A banda foi destaque no tributo Kennedy Center Honors, evento de gala realizado anualmente. Outros artistas homenageados na ocasião foram Buddy Guy, a bailarina Natalia Makarove, David Letterman e Dustin Hoffman.

As dez maiores lendas do Led Zeppelin: verdades e mentiras.

Os integrantes vivos do Zeppelin, Robert Plant, John Paul Jones e Jimmy Page, assistiram à cerimônia ao lado do presidente e a primeira dama usando uma faixa colorida e medalhas concedidas pela Casa Branca em outra cerimônia, realizada horas antes.

Jack Black subiu ao palco no fim da noite, descrevendo o Led Zeppelin como "a melhor banda de rock and roll de todos os tempos", contando sobre como completou a grande missão do rock ouvindo todos os nove discos do Zep um atrás do outro. Descreveu, ainda, como ganhou uma mixtape do Zeppelin no colegial e como a combinação de poder e beleza o tocou e mudou sua vida para sempre.

Com um cenário apropriado, formado por um castelo de pedra, o Foo Fighters, com Dave Grohl na bateria e Taylor Hawkins no vocal, apresentaram "Rock and Roll". Kid Rock, em uma camiseta dourada de caubói, fez a performance de "Babe I'm Gonna Leave You" e "Ramble On". Em seguida foi a vez de Lenny Kravitz com "Whole Lotta Love". Finalmente, Jason Bonham, filho do baterista original John e o baterista do show de reunião da banda em 2007, se juntou a Ann e Nancy Wilson, do Heart, para uma versão e "Stairway to Heaven".

Assista abaixo ao vídeo de Barack Obama fazendo seu discurso de homenagem ao Led Zeppelin. "Quando Jimmy Page, Robert Plant, John Paul Jones e John Bonham surgiram na cena musical, no final da década de 60, o mundo levou um choque", disse o presidente. "Tinha um cantor com juba de leão e voz de banshee, um prodígio da guitarra que levava o queixo das pessoas ao chão, um tecladista que se igualava e um baterista que tocava como se a vida dele dependesse disso", continuou. "É dito que uma geração de pessoas sobreviveu à angústia adolescente com um par de fones de ouvido e um disco do Zeppelin. E uma geração de pais ficava se perguntando qual era a de todo aquele barulho."