Led Zeppelin teria ido mais longe se John Bonham não tivesse morrido?

O baterista morreu em 25 de setembro de 1980

Redação Publicado em 24/08/2020, às 17h02

None
John Bonham (Foto: AP)

Ao final da década de 1960, o Led Zeppelin estava no auge, mas os anos de 1970 trouxeram uma onda de tragédias para os integrantes do grupo, finalizando com a morte do baterista John Bonham, em 1980. A tragédia tornou a continuidade da banda impensável, mas permanece a pergunta: o grupo teria ido mais longe se o músico não tivesse morrido?

+++LEIA MAIS: Ouça os 15 minutos mais arrepiantes do solo de bateria de John Bonham em 'Moby Dick'

Segundo o Cheatsheet, na época da morte de Bonham, a banda passava por problemas, principalmente pelo uso de drogas. Em entrevista de 2006, John Paul Jones falou sobre os conflitos do grupo durante as sessões de gravação de In Through the Out Door(1979). 

Segundo declaração do baixista e tecladista, na época da morte de Bonham, os integrantes do Led Zeppelin estavam divididos em “dois campos distintos”: “[Plant e eu] estávamos no relativamente limpo”, disse.

+++LEIA MAIS: Led Zeppelin: 7 músicas para provar que John Bonham é o maior baterista da história do rock

Segundo Jones, as sessões de gravação começavam com ele e Robert Plant enquanto Jimmy Page e Bonham chegavam depois. No último ensaio do baterista, Jones relembrou que o músico não estava em uma boa época. Segundo ele, Bonham chegou a dizer: “Estou farto de tocar bateria, todo mundo toca melhor do que eu”.


+++ DELACRUZ SOBRE FILHOS, VIDA E MÚSICA: 'ME ENCONTREI NO AMOR, NA FAMÍLIA, NO LADO BOM'