Legado do Rage Against the Machine segue com o System of a Down, diz baterista

Declaração descontinua rumores de que há atritos entre as bandas

Redação Publicado em 26/03/2019, às 19h04

None
O baterista Brad Wilk (ex-Rage Against Machine e Audioslave) durante show do supergrupo Prophets of Rage (Foto: Chris Tuite/ImageSPACE/AP)

Brad Wilk, ex-baterista do Rage Against the Machine, postou em seu Instagram nesta segunda, 25, uma foto cheia de reminiscência.

O músico apareceu ao lado de diversos outros artistas, e relembrou tanto o começo conturbado da banda quanto seu fim.

Uma das pessoas que estavam no clique era Shavo O, baixista do System of a Down. O ex-RATM relembrou a conexão que sua banda teve com os colegas quando se separaram. “[Eu e Shavo] nos conhecemos há muito tempo, e eu sinto que quando o Rage Against the Machine deixou os palcos pela última vez, nós passamos o bastão para o System of a Down, mesmo eles já tendo o próprio”, revelou.

Ele também relatou algumas das dificuldades que o RATM encontrou no início da carreira e como as pessoas presentes na foto os ajudaram. “Quando começamos, nenhuma banda no mundo do rock queria que nós abríssemos para eles. Foi Public Enemy, Cypress Hill e House of Pain que realmente nos deram todo o apoio.”

Finalizando, relembrou uma noite de loucuras que teve ao lado do House of Pain. “Épico! Em só uma cidade, noite de show em Baltimore… A gente teve John Waters, um braço quebrado, disputa de promoters, tiros, uma revolta, um incêndio, e uma tentativa de tombar um ônibus. Depois, descansamos, muito loucos de cogumelos, no Disneyworld. O Everlast estava viajando no [brinquedo] dos Piratas do Caribe, e Timmy Saw chegou a ver deus”, brincou.