Pulse

Lily Allen anuncia linha de brinquedos sexuais: “orgasmos são importantes”

Cantora trabalha sempre no empoderamento sexual de mulheres

Redação Publicado em 30/07/2019, às 14h42

None
Lily Allen. (foto: Daniel J. Edelman / Inc FTP Site)

Lily Allen anunciou durante sua apresentação neste final de semana no Port Eliot Festival em Cornwall, sua cidade natal, o lançamento de uma linha de brinquedos sexuais, mas ainda sem uma data definida para a novidade chegar. 

“Eu provavelmente nem devia falar disso”, disse a estrela. “Eu ainda não fiz um anúncio para a imprensa nem nada. Mas orgasmos são importantes, moças, e eu acho que o mercado de brinquedos sexuais ainda não foi explorado por celebridades.”

+++ ENTREVISTA RS: Fim do casamento e problemas com álcool: Lily Allen transformou o caos em um disco 

A novidade vem depois de alguns anos da luta de Allen por empoderamento feminino e sexual. Um grande baque - e oportunidade de  dar a volta por cima - veio quando um fã tirou fotos da cantora durante uma apresentação. Ela estava de saia e sem calcinha em cima do palco, e as imagens vazaram por toda a internet. Ela não se abalou. 

“Não tenho vergonha de ter uma vagina. E foi por isso que eu retweetei aquelas imagens minhas no palco sem calcinha. Elas foram feitas com o único propósito de me envergonhar e eu não gostei disso, então me apoderei delas”, disse ao The Guardian no início de 2019. 

+++ LEIA MAIS: 12 minutos de sexo oral do novo filme de diretor de Azul É A Cor Mais Quente chocam Cannes 

Na mesma entrevista, Allen revelou como também já teve um vício em sexo e uma vida inconsequente em backstages de show - mas deixou tudo isso ao ser mãe. Hoje, aos 34 anos, mora em Londres com suas duas crianças, e fala sobre o assunto como forma de conscientização. 

“Sexo pode se tornar um vício. Eu escolhi sexo no lugar de heroína, mas não percebi na épca. Um vício pode se manifestar de várias maneiras. Você usa uma substância ou sexo para esconder alguma outra coisa, como dor ou medo,” explicou. 

+++ LEIA MAIS: Profissionais do sexo criticam nova série da Netflix por explorar estereótipos e fetiches 

+++ ENTREVISTA RS: Rubel fala de carreira acidental, conta como criou "Partilhar" e que quer ser popular