Live Nation pede para artistas encerrarem turnês por causa do coronavírus - músicos não poderão fazer os shows até abril

Empresa se reuniu com outras promotoras de shows para unificar esforços diante da pandemia de COVID-19

Kory Grow, Rolling Stone EUA Publicado em 13/03/2020, às 16h06

None
Billie Eilish é uma das artistas cujos shows são promovidos pela Live Nation (Foto: Jordan Strauss / Invision / AP)

Live Nation e AEG, as maiores promotoras de shows da América do Norte, interromperão todas as turnês de larga escala nos EUA e no exterior até abril e pedirão aos artistas voltarem para casa em meio a temores de coronavírus.

+++LEIA MAIS: Coronavírus: ator italiano é mantido em quarentena na mesma casa em que o corpo da irmã morta pelo vírus

Os concorrentes alinharam-se com as maiores agências do país para montar um esforço unificado para resolver a situação. Em declaração conjunta, executivos da Live Nation, AEG, Creative Artists Agency (CAA), William Morris Endeavor (WME), Paradigm e United Talent Agency (UTA) disseram trabalhar juntos para desenvolver melhores práticas para proteger artistas, fãs, e funcionários da indústria de shows.

“As líderes mundiais de entretenimento ao vivo se uniram para formar uma força-tarefa global para impulsionar apoio estratégico e direcionamento unificado, garantindo que esforços de precaução e o protocolo em andamento sejam do melhor interesse de artistas, fãs, funcionários e comunidade global”, disse a coalizão disse em declaração conjunta. 

+++LEIA MAIS: Tom Hanks e esposa Rita Wilson são diagnosticados com coronavírus

O depoimento continuou: "No momento, recomendamos coletivamente que eventos de grande escala até o final de março sejam adiados. Sugerimos que eventos de pequena escala sigam orientações estabelecidas pelos funcionários do governo local. Temos a sorte de ter flexibilidade para reagendar shows, festivais e eventos ao vivo, conforme necessário, e esperamos conectar fãs com todos os artistas favoritos deles e com o entretenimento ao vivo em breve".

Segundo os funcionários da Live Nation, a suspensão das atividades de turnê duraria até o final do mês - com exceção de alguns shows nesta quinta,12, e sexta-feira, 13 - e entrará em vigor imediatamente enquanto a organização descobre a próxima jogada. 

Uma fonte próxima à situação disse à Rolling Stone EUA sobre a expectativa das turnês serem retomadas em abril, apesar de muitas turnês em grande escala, como dos Rolling Stones, Robert Plant e Justin Bieber, não começarem até maio.

+++LEIA MAIS: Shows de Justin Bieber nos EUA vendem poucos ingressos - e cantor culpa surto de Coronavírus

O anúncio foi feito em momento de preparação da indústria da música ao vivo para o impacto.  A disseminação do COVID-19, o coronavírus que a Organização Mundial da Saúde declarou recentemente uma pandemia, levou autoridades do governo a limitar grandes reuniões públicas. 

O festival South by Southwest foi cancelado na semana passada por preocupações com grandes multidões, o Coachella foi adiado e o governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou quinta-feira  - pouco antes do show de Billie Eilish no Madison Square Garden - que reuniões de mais de 500 pessoas seriam restritas no estado.

+++LEIA MAIS: Por que Billie Eilish fez vídeo tirando a blusa em show?

Em recente teleconferência com investidores, o presidente da Live Nation, Joe Berchtold, estava confiante sobre o COVID-19 não atrapalhar os negócios da empresa. "Enquanto esperamos uma fuga nos próximos meses, um dos nossos pontos fortes é a grande diversidade geográfica, disse ele. 

"Até agora, não vimos demanda de retirada e de fãs fora das áreas especificamente afetadas e a participação geral é ponderada na segunda metade deste ano, com 70% da participação esperada na metade do ano", concluiu.

+++ LEIA MAIS:  E se ‘bad guy’ da Billie Eilish fosse do Arctic Monkeys? Músico reimagina hit no estilo Alex Turner

Joe Berchtold também falou sobre a atitude mais flexível a ser tomada: redirecionar as turnês. "Mais desafiador é quando o festival é cancelado na tarde de sábado. O desafio econômico mais fácil é redirecionar e reprogramar um show, sem nenhum custo para nós".

+++LEIA MAIS: 7 filmes adiados por causa do coronavírus - Velozes e Furiosos, Lugar Silencioso e mais


 

+++ SESSION ROLLING STONE BRASIL: DELACRUZ - ANESTESIA