Loki quase visita Revolução Americana e Studio 54 em série; saiba por que não aconteceu

Inicialmente, vilão viajaria no tempo em curta-metragem lançado em DVD de outro filme da Marvel

Felipe Grutter (com supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 08/06/2021, às 11h50

None
Trailer de Loki (Foto: Reprodução/Marvel)

Em consequência dos eventos de Vingadores: Ultimato (2019), Loki, série original do Disney+, também vai abordar viagem no tempo no Universo Cinematográfico Marvel (MCU). De acordo com Michael Waldron, roteirista, e Kevin Feige, produtor, a trama da produção iria mostrar Revolução Americana e Studio 54.

Em Ultimato, quando os Vingadores viajam no tempo para a batalha de Nova York, Loki (Tom Hiddleston) consegue pegar a Joia do Espaço e escapar. Por conta disso, a série mostra o Deus da Trapaça capturado pela Time Variance Authority - e o personagem concorda em ajudar a organização a pegar outra variante temporal. Waldron explicou como os outros roteiristas pensaram em todas as diferentes eras nas quais o vilão poderia viajar.

+++LEIA MAIS: Como Loki pode aparecer no MCU após série do Disney+?

“Nós tínhamos preenchido um quadro branco na sala dos roteiristas e pensamos quais são os lugares mais loucos e caros onde podemos tentar filmar algo," afirmou durante coletiva de imprensa (via Cheat Sheet). “No final das contas, Kate [Herron, diretora] foi quem precisou descobrir se poderíamos fazer algo parecer incrível."

Kevin Feige disse como a ideia de Loki no passado era um plano da Marvel desde Thor (2011). Por um tempo, o estúdio fez curtas-metragens, os quais iriam para os DVDs dos filmes do MCU. O agente Coulson (Clark Gregg) conseguiu um e Trevor Slattery (Ben Kingsley) também. Um deles poderia ter sido o Deus da Trapaça no passado, mas o produtor se mostrou feliz pela até a série do Disney+.

+++LEIA MAIS: Tom Hiddleston sobre filmar Loki na pandemia: ‘Experiência mais intensa da vida’

"No início, era uma espécie de, como Michael chama, o fruto mais fácil. Haviam ideias para Loki nos anos 1970, administrando um Studio 54," comentou Feige. "Tínhamos alguma arte conceitual dele em um cavalo. Felizmente, graças a Michael e Kate, este show se tornou infinitamente mais interessante - e os períodos são quase secundários em relação à própria história."


+++ URIAS: 'AS PESSOAS ESTÃO COMEÇANDO A ENTENDER MAIS DE MIM' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL