Lollapalooza 2013: o Hot Chip leva a música eletrônica para fora da tenda dedicada ao gênero

A banda se apresentou logo antes do Pearl Jam e, apesar da sonoridade muito diferente, conseguiu entreter não só os próprios fãs, mas também aqueles que aguardavam o headliner

Stella Rodrigues Publicado em 31/03/2013, às 22h35 - Atualizado em 02/04/2013, às 18h15

Hot CHip
Divulgação

Em entrevista para a Rolling Stone Brasil, antes de vir ao Brasil para o Lollapalooza, o multi-instrumentista Joe Goddard, do Hot Chip, disse que o sentimento que tem em relação ao hit “Ready for the Floor” é agridoce. Mesmo sentindo gratidão em relação à canção, por ela ter ajudado o grupo a chegar onde chegou “e nos proporcionar a vida que temos hoje”, a música carrega aquele peso que cabe a todo hit. Ou seja, precisa estar em todo show e às vezes os músicos se cansam dela. O que deu para observar no show do festival, na noite deste domingo, 31, é que a faixa ainda é o pão com manteiga que sustenta o grupo, embora não seja o prato mais saboroso do cardápio.

O som do Hot Chip, em geral, agradou. O gargarejo era de fãs extasiados e o miolo da plateia era composto de gente que não parecia ter ido lá para ver este show, mas que se contagiou com a sonoridade extremamente dançante – nem um pouco parecida com a aguardada atração Pearl Jam, mas fácil de curtir no aquecimento, que levou o eletrônico parao palco Alternativo do Lollapalooza.

A batida eletrônica, a iluminação e os efeitos lembraram muito a atmosfera de casa noturna, lugar onde o Hot Chip começou sua escalada para a fama no Brasil. A diferença foi que na balada do Lollapalooza só tinha espaço para as faixas do Hot Chip, especialmente as do disco novo, In Our Heads, do qual saíram “How Do You Do”, “Don´t Deny Your Heart”, “Flutes” e “Night and Day”, todas executadas esta noite. Ainda foram tocadas, de trabalhos anteriores, “Over and Over”, “I Feel Better”, entre outras. A única coisa que atrapalhou é que o som baixo fazia com que o microfone do Planet Hemp, lá no outro palco, fosse ouvido melhor, em alguns momentos, do que o som da banda inglesa.