Lollapalooza 2013: Lirinha e banda Eddie trazem o melhor da música pernambucana atual para o festival

O ex-Cordel do Fogo Encantado e o grupo encontraram fãs deles e do Pearl Jam na apresentação conjunta no evento

Stella Rodrigues Publicado em 31/03/2013, às 15h59 - Atualizado em 01/04/2013, às 01h40

Lirinha, ex-Cordel do Fogo Encantado, e a banda Eddie foram a segunda atração do palco Cidade Jardim no domingo, 31

Ver Galeria
(6 imagens)

O rock com o delicioso sotaque pernambucano de Eddie e Lirinha, ex-Cordel do Fogo Encantado, tomou conta do palco Cidade Jardim nas primeiras e ensolaradas horas do terceiro dia do Lollapalooza, neste domingo, 31.

As atrações dividiram um período de uma hora no espaço principal do festival para mostrar o que há de melhor, na música atual, no estado de origem deles. Na plateia, havia fãs já por dentro da discografia dos músicos, curiosos a passeio e, ainda, gente guardando lugar para o show de encerramento que o Pearl Jam faz hoje à noite.

Lirinha deu início, tomou o palco durante a primeira meia hora, período durante o qual mostrou músicas como “Ah Se Não Fosse o Amor”, “Sidarta”, “Lágrimas Pretas” (que Pitty já tinha interpretado no show do Agridoce no Lollapalooza 2013), “Ela Vai Dançar “, além de “Os Oim do Meu Amor”, do Cordel, que fez sucesso. Só então foi falar com o público, apresentar sua banda e introduzir a porção que cabia ao grupo Eddie no show. O líder, Fábio, olhou para baixo, viu diversas bandeiras de seu estado e, antes de mais nada, saudou seus “conterrâneos, os brasileiros e os estrangeiros que estão aqui”. O grupo mostrou as canções “Eletricidade Viva”, “Quando a Maré Encher” (tornada famosa pelo Nação Zumbi), a ótima “Vida Boa”, “Videogamesongs” e “Veraneio”. O encerramento foi com “Pode Me Chamar”.