Lollapalooza 2015: com novo vocalista, Three Days Grace revive sucessos da carreira

Grupo canadense emocionou a plateia ao entoar refrãos sentimentais

Thiago Neves Publicado em 29/03/2015, às 17h09 - Atualizado às 18h55

Three Days Grace no Lollapalooza 2015

Ver Galeria
(2 imagens)

Às 16h do segundo dia do Lollapalooza 2015, os dois principais palcos do festival vestiam preto. Enquanto o Interpol apresentava o recém-lançado El Pintor (2014), o grupo canadense Three Days Grace revivia sucessos do distante ano de 2003.

Lollapalooza 2015: com extravagâncias e particularidades, Jack White faz show instigante no encerramento do primeiro dia de festival.

Após Adam Gontier deixar a banda em 2013, Matt Walst, irmão do baixista Brad Walst, assumiu os vocais. O grupo, que lançará o álbum Human nesta semana, explorou o sucessos dos álbuns anteriores. O Three Days Grace abriu o concerto com “I am a Machine”, single de 2014, aos gritos de jovens emocionados. O grupo seguiu com “Pain”, faixa de One-X (2006). O primeiro êxtase aconteceu quando Walst anunciou: “Está é uma música do nosso primeiro disco”, e, ao cantar o refrão de “Just Like You”, os telões do palco Axe identificavam na animada plateia jovens que não foram capazes de segurar as lágrimas - não foram poucos.

Lollapalooza 2015: Far From Alaska "enche público de porrada" e se oferece para voltar em 2016.

Apesar dos muitos anos de carreira e a recente mudança na formação, a banda parece recém-saída do início dos anos 2000. Trajando figurinos inteiramente pretos, com os cabelos escorridos e piercings na sobrancelha e no lábio inferior, o Three Days Grace sustenta a estética que consagrou bandas como Linkin Park e Limp Bizkit, expoentes do nu metal.

Os melhores discos nacionais de 2014.

Ao som de “I Hate Everything About You”, também do autointitulado álbum de estreia, e talvez o maior hit do grupo, a nostálgica plateia ajudou Matt Walst a ecoar o sentimental refrão que contrastava a todo momento com as pesadas linhas de guitarra da canção. Impressionado com a energia e devoção do público, o novo vocalista se movimentava pelo palco como quem tenta agradar a todos aqueles que fizeram da apresentação do Three Days Grace uma das mais emotivas do segundo dia de festival. Entre gritos e aplausos, o grupo se despediu com “Riot”, de 2006, deixando sorridente a horda de fãs saudosos.

Leia também