Lollapalooza 2015: “Não temos palco elaborado, só tentamos fazer do show algo único”, diz guitarrista do Interpol

Daniel Kessler comenta volta ao Brasil com o elogiado disco El Pintor

Lucas Brêda Publicado em 27/03/2015, às 15h11 - Atualizado às 15h20

Interpol
Divulgação

“Nunca tive o Interpol como algo tão garantido”, admite o guitarrista da banda, Daniel Kessler. “Não tenho essa certeza de que sempre vamos ter algo novo.” Nos últimos anos, o grupo viveu momentos de dúvida, principalmente após o morno lançamento de Interpol (2010) e da saída do baixista Carlos Dengler, pouco antes de o disco ser oficialmente finalizado.

Galeria: as melhores músicas internacionais de 2014.

No ano passado, contudo, o grupo se reuniu em estúdio, pela primeira vez como trio – com o vocalista Paul Banks assumindo o baixo –, para gravar El Pintor, incensado como o melhor trabalho desde a estreia deles, Turn On The Brights Lights (2002).

“Não foi algo que planejamos, e essa é a melhor parte”, conta Kessler sobre a adição de Banks ao baixo. “Basicamente, ele pegou o instrumento para ensaiar – estávamos só nós dois – e fizemos duas partes que se tornaram mais ou menos [a faixa] ‘My Desire’. Para mim, quando isso acontece dessa maneira [espontânea], é estimulante. É o motivo de eu estar fazendo isso.”

Apesar de ter cuidado dos graves nas gravações de El Pintor, Banks segue empunhando a guitarra nas apresentações do Interpol, com o músico de turnê Brad Truax assumindo o baixo. “A formação não chega a ser ‘nova’”, comenta. “Pois as pessoas que estão tocando conosco são as mesmas que já estavam com a gente em, vamos dizer, 2011.”

“Os integrantes das turnês são praticamente parte da banda, somos muito próximos a eles”, acrescenta o guitarrista. “Acho, inclusive, que estamos melhores. Tenho a sensação de que estamos tocando melhor nossas músicas.”

Relembre o show de Paul Banks, vocalista do Interpol, em São Paulo, em 2013.

Para o show no Lollapalooza, o Interpol volta ao Brasil após quase quatro anos – a última passagem da banda pelo país foi em 2011, no festival Planeta Terra – “podendo agora tocar com cinco discos na bagagem”, como comemora Kessler.

Ele afirma ainda que a banda está fazendo “alguns dos melhores shows da carreira” na atual turnê: “Estamos tentando nos divertir e está indo muito bem”. “Não temos um palco gigante, com configuração elaborada. Só tentamos subir ao palco e fazer daquele momento algo único para nós e para a plateia.”

O Lollapalooza 2015 acontece nos dias 28 e 29 de março, com Jack White, Robert Plant, Pharrell Williams e Calvin Harris como headliners. Veja abaixo a programação completa:

28 de março (sábado)

Palco Skol

12h05 às 12h50 – Baleia

13h45 às 14h45 – Banda do Mar

15h55 às 16h55 – Alt-J

18h20 às 19h35 – Robert Plant and The Sensational Space Shifters

21h15 às 23h – Jack White

Palco Onix

12h55 às 13h40 - Bula

14h50 às 15h50 - Fitz and The Tantrums

17h às 18h15 - Kasabian

19h40 às 21h10 – Skrillex

Palco Axe

12h às 12h30 - Banda 89 FM

13h às 13h45 – Boogarins

14h15 às 15h – Nem Liminha Ouviu

15h30 às 16h30 - Kongos

17h às 18h - St. Vincent

18h45 às 19h30 - Marcelo D2

20h15 às 21h15 - Marina And The Diamonds

21h45 às 23h – Bastille

Palco Perry

13h às 14h – DJ Anna

14h15 às 15h15 – Vintage Culture

15h30 às 16h30 - E-cologik Vs Jakko

16h45 às 17h45 – DJ Snake

18h15 às 19h30 - Dillon Francis

20h às 21h – Ritmo Machine

21h30 às 22h45 – Major Lazer

29 de março (domingo)

Palco Skol

11h50 às 12h35 - Scalene

13h30 às 14h15 - Molotov

15h25 às 16h25 - Interpol

17h35 às 18h50 – Foster The People

20h15 às 22h – Pharell Williams

Palco Onix

12h40 às 13h25 – Far From Alaska

14h20 às 15h20 - Rudimental

16h30 às 17h30 – The Kooks

18h55 às 20h10 – Calvin Harris

Palco Axe

12h às 12h30 – Dr. Pheabes

13h às 14h - Mombojó

14h30 às 15h30 – O Terno

16h às 17h – Three Days Grace

17h30 às 18h30 – Pitty

19h às 20h – Young The Giant

20h30 às 22h - The Smashing Pumpkins

Palco Perry

12h15 às 13h – Chemical Surf

13h15 às 14h – Fatnotronic

14h15 às 15h - Victor Ruiz AV Any Mello

15h15 às 16h15 – Big Gigantic

16h30 às 17h30 - Carnage

17h45 às 18h45 – The Chainsmokers

19h15 às 20h15 – Childish Gambino

20h45 às 22h - Steve Aoki

Serviço

O primeiro lote de ingressos para um dos dois dias de Lollapalooza estão à venda por R$ 340 (inteira) e R$ 170 (meia-entrada), no site da Tickets For Fun (www.ticketsforfun.com.br), na bilheteria do Citibank Hall, em São Paulo (Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro), e em pontos de venda autorizados em todo o país. O segundo lote de Lolla Day, a ser comunicado em breve, custará R$ 380 (inteira) e R$ 190 (meia-entrada).

Estão disponíveis também ingressos do segundo lote do Lolla Pass. As entradas, que dão acesso aos dois dias de festival, custam R$ 660 (inteira) e R$ 330 (meia-entrada).

Ainda está à venda o serviço exclusivo do Sempre Livre Lolla Lounge, que dá direito a transporte até o autódromo, open bar, snack bar, buffet de jantar, área de relax, banheiros exclusivos e after party de uma hora após o término do evento. O Sempre Livre Lolla Lounge Pass (2 dias de festival) custa R$800 e o Lolla Lounge Day (1 dia de festival) custa R$450, não incluindo o valor do ingresso. Mais informações sobre este serviço estão disponíveis em www.ticketsforfun.com.br