Lollapalooza 2018: Liam Gallagher faz a alegria dos fãs de Oasis no festival

Ex-vocalista da banda de britpop não ficou apenas na nostalgia e também mostrou o álbum solo que lançou ano passado

Paulo Cavalcanti Publicado em 25/03/2018, às 20h19 - Atualizado às 22h09

Liam Gallagher no Lollapalooza 2018
Ana Luiza Ponciano

Depois do susto nas duas últimas semanas, ao longo das quais Liam Gallagher cancelou ou encurtou apresentações, alegando problemas respiratórios ou questões técnicas, ele fez a alegria dos órfãos do Oasis neste domingo, 25. Na última quinta, 22, ele já havia realizado um show promocional e reduzido em São Paulo, como parte de um evento chamado Onix Day, somente para convidados. Na ocasião, mostrou que estava recuperado, firme e forte. Mas só no Lolla Gallagher teve a chance de fazer uma apresentação completa.

Não é bom ficam comparando as carreiras solo Liam e do irmão, Noel. Este tem uma voz mais etérea e inclinação folk. Já Liam segue com seu vocal abrasivo, um John Lennon filtrado por um acabamento punk. Mas Liam, longe do olhar austero do irmão, parece estar mais à vontade, mais caricato e brincalhão (do jeito dele, é claro). Foi isso que demonstrou neste cair da tarde em Interlagos.

Com os cabelos mais curtos, barba crescida, mas irregular e trajando um moletom cinza e óculos escuros, Liam estava desgrenhado de uma forma planejada. Aos 45 anos, ele cumpriu bem o papel de patrono do britpop, com a mesma postura de palco da época do Oasis, inclinado em frente ao microfone e com as mãos para trás, tocando ocasionalmente pandeiro ou maracas.

Ele não tem um vasto repertório solo: tem somente um álbum, o bem-recebido As It Were, lançado no fim do ano passado. Os dois discos que gravou com o projeto Beady Eye, preferiu esquecer. Assim, para encorpar a performance, Liam se apoiou nas canções clássicas que o irmão dele escreveu na época do Oasis.

A banda de Liam, apesar de um pouco genérica, toca de forma ardida e já abriu com uma boa versão para "Rock and Roll Star", do Oasis. Os mais jovens, que nunca tiveram a chance de ver a antiga banda dos irmãos Gallagher ao vivo, puderam ter um gostinho de como era anos atrás, quando Liam e Noel, apesar de brigarem intensamente, ainda estavam juntos. Do disco novo, ele apresentou as boas "Greedy Soul", "Wall of Glass", o single "For What It`s Worth" e algumas outras. Mas quando chegava a vez de pérolas do Oasis, como "Some Might Say", "Wonderwall", "Morning Glory" e "Supersonic", o local pegava fogo, com todo mundo entoando cada sílaba das marcantes canções. Por volta das 19h20, um Liam Gallagher pontual, polido e profissional deixava o palco principal do Lollapalooza, deixando a impressão de que a apresentação dele foi um dos pontos altos do festival.

Acompanhe a cobertura do Lollapalooza 2018 pelas nossas redes sociais: estamos no Twitter (@rollingstonebr), Facebook (/rollingstonebrasil) e Instagram (@rollingstonebrasil), com resenhas e fotos e stories dos melhores momentos dos shows.