Lollapalooza 2019: BRVNKS chora ao dedicar música ao amigo que morreu em 2016

“Ele estaria muito feliz de me ver aqui no Lollapalooza”, contou Bruna Guimarães

Pedro Antunes Publicado em 05/04/2019, às 13h10

None
BRVNKS no Palco Budweiser do Lollapalooza 2019 (Foto: Camila Cara)

Entre notas dissonantes, propositalmente, e vocais com notas prolongadas na base de ecos melancólicos, Bruna Guimarães, a BRVNKS, deu início às atividades no palco principal do Lollapalooza 2019, o Budweiser, sob o desafio de fazer o seu som se expandir para além do público amontoado na sua frente.

Isso porque a BRVNKS (lê-se “Brunks”) tem um disco novo, o primeiro da carreira, pronto para sair (o lançamento será em maio), e a apresentação no Lollapalooza é uma ótima chance de aumentar a repercussão da banda e conquistar um novo público.

+++ Tudo sobre o Lollapalooza 2019: shows imperdíveis, revelações e dicas de sobrevivência

Diante disso, BRVNKS fez um interessante “show tutorial”, entregando a quem estava ali o necessário para quem não conhece a banda passar a entendê-la. Deixam claro as referências estéticas, a preferência pelo noise propositalmente acentuado da guitarra, aliado aos vocais despretensiosos. Cursada na escola do lo-fi que ganhou força na virada dos anos 1980 para 1990, BRVNKS tem um gostinho vintage na medida certa.

+++ Guia Lollapalooza: 1º dia tem Arctic Monkeys "diferentão", Sam Smith romântico e prova de fogo para os Tribalistas

Entre canções do EP Lanches e inéditas do álbum ainda não lançado, a artista e banda mostram como a safra mais recente está refinada, e funcionam bem ao vivo, num palco enorme como esse do Lollapalooza.

Entre as novidades, ela tocou “Tristinha”, “Yas Queen” e “Fred”, lançadas individualmente como singles. “Fred” foi criada em homenagem ao melhor amigo da artista, morto em 2016. Ao citá-lo e, depois, cantar a música, BRVNKS chorou. “Ele estaria muito feliz em ouvir uma música dedicada a ele no Lollapalooza”, ela explica, enquanto limpava os olhos, “é, eu chorei”.