Lollapalooza 2019: Potente, Jorja Smith traz seu R&B para o Brasil

Com a primeira vinda ao país, a cantora estreia o disco Lost and Found

Nicolle Cabral Publicado em 06/04/2019, às 20h00

Jorja Smith (Foto: Denis Ono)

Dando sequência na programação do sábado, 6, Jorja Smith, sem mais atrasos, subiu ao palco do Lollapalooza Brasil.

A cantora e compositora britânica, de apenas 21 anos, acalmou o público com sua beleza vocal e trouxe, pela primeira vez ao Brasil, seu R&B contemporâneo com o disco de estreia Lost and Found.

+++ Quem fecha o segundo dia de Lolla é o Kings of Leon. Veja o que esperar do shows deles

Com uma mistura de soul, dancehall e jazz, ela iniciou o show com a faixa-título do disco.

Sua voz é, ao mesmo tempo, gentil aos ouvidos e de extrema potência. Ao se apresentar, Jorja parecia deixar de lado todas as inseguranças adolescentes, retratadas em suas músicas, e se mostrava convicta do seu espaço como uma grande mulher.

+++ Vai no terceiro dia de Lolla? Fique por dentro do que vai rolar no encerramento do festival

Ela seguiu o show com o seu disco, mas também agraciou o público com covers, como “No Scrubs” do grupo norte-americano TLC, de 1999, e “Lost” de channel ORANGE (2012) do Frank Ocean.

Blue Lights” foi o ponto alto de sua apresentação. A música, que usa sample da canção “Sirens” do rapper Dizzee Rascal, foi inspirada nas situações hostis que jovens negros enfrentam nos Estados Unidos, cantando contra a violência policial na manifestação pró Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), em Birmingham.

O disco inteiro é um reflexo de sua adolescência. Canções como “Teenage Fantasy” falam sobre as incertezas de um amor quando se é jovem, como no trecho destacado a seguir.

“Nós todos queremos uma fantasia adolescente/ Queremos quando não podemos ter/ Quanto temos, parece que não queremos”

+++ Perdeu o primeiro dia? Veja como foi!

A trajetória musical da artista começou quando tinha apenas 11 anos, e conta que, na época, sua maior influência foi Amy Winehouse, com o disco Frank, lançado em 2003. Não é à toa que se tornou uma das maiores referências do R&B contemporâneo.

Jorja aqueceu o coração da plateia ao cantar sobre relacionamentos e inseguranças, mostrando que tá tudo bem voltar a se sentir adolescente quando o assunto é amor.