Lollapalooza Brasil 2018: segundo dia tem superlotação, discursos politizados e luta contra as armas de fogo

Pearl Jam encerrou a noite com uma apresentação inspirada e um Eddie Vedder incansável, que não queria ir embora do palco

Redação Publicado em 25/03/2018, às 00h46 - Atualizado às 01h38

Eddie Vedder, do Pearl Jam, no Lollapalooza 2018

Ver Galeria
(10 imagens)

Primeira data a ter todos os seus ingressos esgotados, o segundo dia do Lollapalooza 2018, como era de se esperar, foi de superlotação. A partir do meio da tarde já estava difícil circular pelo Lolla e quem chegasse tarde para acompanhar algum show não conseguia lugar nem remotamente perto do palco.

Principal "culpado" pela busca por ingressos, o headliner Pearl Jam fez valer a pena todos os esforços. O vocalista Eddie Vedder simplesmente não queria ir embora do palco. Após um show cheio de mensagens políticas (que acompanhou a toada do resto do dia, ao longo do qual diversos artistas fizeram referência a Donald Trump, Marielle Franco e ao protesto contra armas de fogo que estava acontecendo neste sábado, 24, nos Estados Unidos), ele relutantemente encerrou, às 23h30, uma apresentação incrível, que contou até com a participação do criador do Lolla, o músico Perry Farrell.

Leia na galeria acima como foi cada um dos shows mais importantes deste segundo dia de Lollapalooza.

Acompanhe a cobertura do Lollapalooza 2018 pelas nossas redes sociais: estamos no Twitter (@rollingstonebr), Facebook (/rollingstonebrasil) e Instagram (@rollingstonebrasil), com resenhas e fotos e stories dos melhores momentos dos shows.